nsc
dc

Declaração

Enem teve “questão de ideologia”, mas está mudando, afirma Bolsonaro

Primeiro dia de provas abordou temas como racismo, povos indígenas, população carcerária e sexualização da mulher

22/11/2021 - 14h59

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Aplicativo do Enem no celular
Enem teve “questão de ideologia”, mas está mudando, afirma Bolsonaro
(Foto: )

Em conversa com apoiadores, na manhã desta segunda-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) refutou a acusação de que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, teria interferido nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, porque, segundo o mandatário, a avaliação incluiu “questão de ideologia”.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

— Estão acusando o ministro Milton de ter interferido na elaboração das provas do Enem. Se ele tivesse essa capacidade, não teria nenhuma questão de ideologia neste Enem que teve agora. Você é obrigado a aproveitar banco de dados de anos anteriores — apontou.

> Bolsonaro afirma que as questões do Enem terão “a cara do governo”

> “O Enem está pronto. Não há como interferir”, diz ministro da Educação

De acordo com Bolsonaro, é possível alterar essa questão ideológica. — Já está mudando. Vocês não viram mais a linguagem de tal tipo de gente, com tal perfil. Não existe mais isso aí. A linguagem. O que o cara faz dentro de quatro paredes é problema dele. Agora, não tem mais aquilo, a linguagem neutra, não tem mais — disse o presidente da República, na saída do Palácio da Alvorada.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também

SC tem menor índice de abstenção do Enem entre Estados do Sul do país

Moisés considera passar por cima da regra federal para dispensar máscara ao ar livre

Concursos públicos de Santa Catarina têm novas regras

Colunistas