nsc
an

Atenção

Entenda os riscos de manusear o GNV ou tentar usá-lo como gás de cozinha

Especialista aponta as principais diferenças entre os produtos e quais os cuidados para evitar acidentes

13/11/2021 - 06h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
GNV em um carro
GNV não pode ser manuseado por qualquer pessoa
(Foto: )

O gás natural veicular (GNV) é um produto usado como combustível e pode ser muito perigoso se for manuseado por pessoas que não sejam especializadas. Apesar de ser seguro quando instalado nos veículos, ele tem potencial para causar acidentes se for usado para outras finalidades.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Em Joinville, um homem que tentava transferir o GNV do carro para um botijão de cozinha sofreu um grave acidente na sexta-feira (12). Houve um explosão e o recipiente o atingiu na região do abdômen. Uma parte do botijão foi lançada a uma distância de 100 metros.

O especialista em mecânica e elétrica, Saymon Würdel, explica que as pessoas confundem o GNV com o gás usado nas residências, o GLP. O gás liquefeito de petróleo é preparado para uma combustão em chamas e não tem a mesma propriedade do gás natural. Os dois ainda têm pontos de ebulição distintos.

Outra diferença entre os dois gases é a pressão. Würdel ressalta que o cilindro de GNV usado no carro aguenta uma pressão muito maior do que um botijão de cozinha, o que reforça a importância de cada um ser armazenado no recipiente correto.

- O GNV já não é o correto para ser usado na cozinha e a pessoa ainda não sabe qual a pressão que o gás vai exercer. Manuseá-lo fora de um centro especializado é colocar em risco sua própria vida e de outras pessoas - alerta.

Usar gás de cozinha no carro é ainda mais perigoso

Um problema que tem crescido ao longo dos últimos meses com o aumento do preço dos combustíveis é o uso do gás de cozinha no lugar do GNV. No entanto, a prática é ainda mais perigosa, de acordo com Würdel.

- A pessoa corre mais riscos ainda quando usa o GLP no veículo porque o botijão de gás não tem como aguentar a pressão. Além disso, não tem certificação para ser usado dentro do carro, para colisão, impacto ou para trabalhar por um longo período no veículo - explica.

O especialista, que também é gerente de produto de uma concessionária de Joinville, ainda ressalta que o kit GNV é instalado no carro com todo um esquema de segurança. Ele inclui suporte, mangueiras e válculas preparadas e dimensionados para o carro.

Manutenção em dia evita acidentes nos veículos

Saymon destaca que o GNV é um produto seguro para ser usado nos carros, apesar de existir o mito de ser mais perigoso pelo risco de explosão em caso de acidentes. Ele esclarece que o componente do gás natural tem de seis a oito itens que geram segurança para o sistema.

- Quando acontece alguma explosão é por problema no sistema de alimentação, na linha de transmissão que percorre do cilindro até o motor, e não especificamente no cilindro - pontua.

Por isso, a orientação é fazer a manutenção preventiva anual e a vistoria no carro para saber se está apto para comportar o sistema de GNV. Würdel ressalta que o trabalho não pode ser feito pelo proprietário do veículo, mas em um centro certificado pelo Inmetro que terá toda a estrutura e segurança para manuseio do produto.

Leia também:

Famoso por se fantasiar de dinossauro em Joinville, homem é preso acusado de ser 'caixeiro'

Homem é morto a tiros e duas crianças são encontradas próximas ao corpo em Joinville

Professor preso em Joinville ajudou a dopar criança para abuso sexual no RS, diz polícia

Casal é preso no Paraná por suspeita de tráfico de drogas em São Bento do Sul

Colunistas