nsc

    Educação

    Escolas devem ter plano de contingência para retorno de aulas presenciais em SC

    Unidades precisam estar em regiões de alto risco ou moderado para covid-19

    16/10/2020 - 09h54 - Atualizada em: 16/10/2020 - 10h35

    Compartilhe

    Por Juliana Gomes
    Aulas podem ser retomadas na próxima semana
    Aulas podem ser retomadas na próxima semana
    (Foto: )

    A retomada das aulas presenciais em Santa Catarina deve começar na próxima semana pelas escolas que tiverem um plano de contingência para segurança sanitária. Além disso, as unidades precisam pertencer a regiões consideradas de alto risco ou moderado para o coronavírus.

    Em entrevista à NSC TV, o secretário de estado da educação Natalino Uggioni reforçou que as aulas devem ser retomadas de forma gradativa, primeiro pelo terceiro ano do ensino médio desde que a escola ofereça segurança aos estudantes.

    - A gente agora passa para um olhar individualizado para cada escola. Aquelas que já estão com todo regramento pronto, com todas as questões de segurança iniciam o retorno. Aí é importante que todos os pais e alunos fiquem atentos às ações da sua escola, porque as nossas equipes informarão o momento que a escola deve voltar – declarou.

    Até esta sexta-feira (16), apenas quatro regiões eram consideradas de alto risco. São elas: Oeste, Xanxerê, Alto Vale e Médio Vale do Itajaí.

    - Pela secretaria de educação, trabalhávamos com a expectativa de que mais regiões estivessem na condição que permitisse a retomada de atividades. Agora, a gente já passa a trabalhar com um olhar individualizado para cada comunidade escolar, porque a escola precisa estar com todas as condições de segurança para essa retomada – explicou.

    Conforme o secretário, as escolas foram orientadas a elaborar um plano de contingência que deve ser aprovado por um comitê municipal. O plano precisa conter todo regramento para realização das atividades com segurança. Os cadernos com diretrizes do governo do Estado são a base desse plano que deve conter também regras que atendam a especificidade de cada escola.

    Caso essas regiões retrocedam para o risco grave para coronavírus, o procedimento deve ser outro, conforme Uggioni.

    - (Então) Precisamos parar novamente. Essa é a grande preocupação que temos. Quando uma região está em amarelo e volta para o laranja significa que nós cidadãos não estamos nos cuidando. Se isso acontecer, novamente a escola terá que parar suas atividades – afirmou.

    Os professores que fazem parte do grupo de risco não retornarão às aulas presenciais, continuam realizando atividades on line até o mês de dezembro.

    Leia também

    > Jovens catarinenses e refugiados trocam cartas na pandemia

    > Postagem de Felipe Neto sobre Florianópolis repercute nas redes sociais

    > Concursos públicos em SC: confira as vagas em outubro, salários e como se inscrever

    > UFSC abre inscrições para processo seletivo com 549 vagas em 27 cursos de graduação

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Educação

    Colunistas