O ex-BBB Matteus Amaral se pronunciou nesta sexta (14) sobre a sua autodeclaração como preto para ingressar em uma faculdade no Rio Grande do Sul. O vice-campeão do reality afirmou, nas redes sociais, que outra pessoa cometeu o erro ao realizar a inscrição.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

“A inscrição foi realizada por um terceiro, que cometeu um erro ao selecionar a modalidade de cota racial sem meu consentimento ou conhecimento prévio”, disse ele.

O ex-BBB ainda disse que não teve a intenção de se beneficiar com o ingresso na universidade na reserva de vagas por políticas afirmativas. “Lamento profundamente qualquer impressão de que eu teria buscado beneficiar-me indevidamente dessa política, o que nunca foi minha intenção”, afirmou no comunicado.

Matteus se disse arrependido “por quaisquer transtornos causados” e afirmou ter “compromisso contínuo em ser um defensor ativo da igualdade racial e social”.

Continua depois da publicidade

O vice-campeão do BBB 24 se autodeclarou preto para o ingresso no curso de Engenharia Agrícola. A informação consta no Edital nº 046/2014 e foi confirmada pelo Instituto Federal Farroupilha (IFFar) ao g1 nesta sexta-feira (14). O caso ganhou repercussão após uma publicação nas redes sociais trazer o assunto à tona.

Autodeclaração como preto

O IFFar informou que “naquela época, de acordo com a Lei de Cotas de 2012, o único documento exigido para a inscrição nas cotas era a autodeclaração do candidato”. “Não havia mecanismo de verificação ou comprovação da declaração do candidato”, acrescentou a instituição.

Conforme o IFFar, possíveis fraudes às políticas de ações afirmativas eram apuradas apenas se houvesse denúncia formal na Ouvidoria da instituição.

“Nesse caso, a questão poderia ser investigada internamente, por meio de um processo administrativo normal, que assegurasse ampla defesa de todas as partes. Nenhuma denúncia desse tipo foi feita na época”, sustentou.

Continua depois da publicidade

Em 2014, o curso de Engenharia Agrícola era ofertado pelo IFFar em parceria com a Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Com isso, as vagas disponíveis eram divididas entre as duas instituições federais.

“Conforme é possível verificar no suposto documento, ele teria sido emitido à época pelo IFFar e não pela Unipampa. Dessa forma, apenas o IFFar poderia dar essa resposta”, alegou a assessoria de comunicação da Unipampa.

O curso deixou de ser ofertado pelo IFFar em 2021. No ano seguinte, Matteus ingressou na Unipampa em processo seletivo no qual participou via ampla concorrência, ou seja, sem acesso por reserva de vagas.

“A Unipampa reforça seu compromisso com a reserva de vagas, conforme estabelecido pela Lei nº 12.711/2012, alterada pela Lei nº 14.723/23, e por normas internas da Universidade, visando a democratização de acesso e das ações afirmativas que visam assegurar a equidade social”, afirmou a instituição.

Continua depois da publicidade

Durante o BBB, Matteus contou aos colegas de confinamento que abandonou os estudos para cuidar da avó, que estava doente na época. Ele trancou a matrícula no 5º semestre.

Leia também

Tudo sobre A Casa do Dragão, série do mesmo universo de Game Of Thrones

Atriz de Pretty Little Liars compartilha registros de gravações em SC: “Mal posso esperar para voltar”

Em tratamento contra leucemia, Fabiana Justus comemora alta hospitalar

Projeto de lei que iguala aborto a homicídio gera reações em SC; veja o que pode mudar

Destaques do NSC Total