nsc
dc

Violência contra a mulher

Ex-namorado é denunciado por assassinato de Ana Kemilli na Serra de SC

A irmã do suspeito, que teria auxiliado no crime, também foi denunciada pelo crime em Campo Belo do Sul

23/06/2021 - 19h46

Compartilhe

Por Luana Amorim
Ana Kemilli foi encontrada morta amarrada em uma árvore dois dias após o crime
Ana Kemilli foi encontrada morta amarrada em uma árvore dois dias após o crime
(Foto: )

O ex-namorado de Ana Kemilli, encontrada morta amarrada em uma árvore em Campo Belo do Sul, na Serra Catarinense, foi denunciado por feminicídio pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). A promotoria também apresentou denúncia contra a irmã do suspeito. Além disso, um adolescente segue apreendido por envolvimento no crime.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O corpo da adolescente de 14 anos foi encontrado no dia 10 de fevereiro, dois dias após o crime, amarrado em uma árvore e coberto por folhas no interior do município. A denúncia foi enviada à Justiça no fim da tarde de terça-feira (22). Além dos dois, um adolescente também cumpre pena por envolvimento na morte de Ana Kemilli. 

Segundo a investigação, o crime teria sido planejado pelo ex-namorado, que estava inconformado com o fim do relacionamento que manteve com a vítima entre os anos de 2018 e 2019. Além de andar armado próximo à casa dela, ele teria a agredido com um soco. 

Depois de ter o telefone bloqueado pela ex-namorada, devido ao número excessivo de mensagens que enviava, o homem, então, teria pedido à irmã, que era amiga da vítima, para ir visitá-la no dia 8 de fevereiro e convencê-la a sair a acompanhá-la em parte do caminho de volta para a casa, o que aconteceu no dia do crime.

Ainda segundo as investigações, após as duas se separerem, um adolescente, que era conhecido da vítima, a abordou no trajeto e a fez voltar até um ponto com bastante vegetação, onde o denunciado estaria os esperando, escondido. O motivo para ele ter ajudado no crime foi porque o homem havia prometido que ia ajudar o rapaz a ter um relacionamento com a irmã dele.

- Ele tinha uma paixão mórbida pela vítima, inclusive eles (suspeito e vítima) tiveram um relacionamento fugaz em 2020. A menina rompeu o relacionamento e passou a ter um relacionamento com outro rapaz - relatou o delegado Fabiano Henrique Schmitt ao Diário Catarinense. 

Ao chegar na área de mata, ela teria sido atacada pelos dois, amarrada a uma árvore, onde foi asfixiada. O corpo só foi encontrado dois dias depois após buscas realizadas por vizinhos na região.

Os dois adultos, o ex-namorado de 21 anos e a irmã, de 19, foram denunciados pela suposta prática de homicídio qualificado por motivo fútil, por terem utilizado meio cruel (asfixia), mediante simulação e, ainda, por feminicídio, já que o crime teria sido praticado no contexto de violência doméstica contra a mulher.

O homem, que está preso preventivamente em Lages, também foi denunciado por ocultação de cadáver e corrupção de menores. O processo em relação ao adolescente, que cumpre medida socioeducativa de internação, corre em segredo de justiça, segundo determinação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Leia também: 

“Não podemos aceitar qualquer tipo de violência”, diz juiz sobre feminícidio em Lages

Jovem grávida é assassinada a tiros em Lages; ex-namorado é o suspeito

Entenda por que mortes de mãe e filha não entraram na estatística de feminicídio em SC

Colunistas