nsc
    dc

    Sul do Estado

    Ex-prefeito e dois ex-secretários de Imaruí são presos por suspeita de fraude em licitações

    Operação “Gêmeo do Mal” apura crimes que teriam acontecido entre 2017 e 2020

    14/04/2021 - 10h12 - Atualizada em: 14/04/2021 - 11h49

    Compartilhe

    Catarina
    Por Catarina Duarte
    Terceira fase da operação também cumpriu mandados de busca e apreensão
    Terceira fase da operação também cumpriu mandados de busca e apreensão
    (Foto: )

    O ex-prefeito de Imaruí, Rui José Candemil Jr., e dois ex-secretários foram presos na manhã desta quarta-feira (14). As prisões fazem parte da terceira fase da Operação “Gêmeo do Mal” que apura crimes de fraude em licitações, formação de organização criminosa e peculato. 

    Outras quatro pessoas já foram presas desde o início das investigações em 2020.

    Foram cumpridos mandados de prisão preventiva para o ex-prefeito e um dos ex-secretários que não teve a identidade revelada. A outra detida teve um mandado temporário cumprido nesta quarta.

    > Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

    A reportagem não localizou a defesa do ex-prefeito. O advogado Eduardo Faustina da Rosa, que representa um dos ex-secretários presos, disse que o cliente prestou os esclarecimentos e que deve pedir a liberdade assim que tiver acesso aos autos do processo.

    De acordo com o delegado Gustavo Muniz, os presos serão interrogados e encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Laguna e para o presídio feminino de Tubarão.

    Além das prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em imóveis situados em Laguna e Imaruí. O objetivo é encontrar documentos e aparelhos eletrônicos que revelem o funcionamento do esquema.

    A primeira e segunda fases foram deflagradas em novembro de 2020 e março deste ano, respectivamente. Os fatos apurados são relativos à gestão 2017/2020 e não envolvem o atual governo municipal de Imaruí.

    Segundo as investigações, os envolvidos fazem parte de uma organização criminosa que desviava recursos do município com superfaturamento em serviços e obras, além de fraude em licitações. Em três anos, teriam sido desviados mais de R$ 3 milhões. 

    Até o momento, a Operação "Gêmeo do Mal" já cumpriu oito mandados de busca e apreensão afastou quatro servidores, além de várias outras cautelares de natureza constritiva patrimonial. A investigação, segundo a polícia, está em fase final e deverá ser finalizada nos próximos dias.

    Leia mais:

    Médium escreve carta psicografada sobre Paulo Gustavo: mensagem seria de uma ancestral do artista

    Florianópolis e região reforçam vacinação contra Covid-19 para idosos até sexta-feira

    Pai que matou a filha em Rodeio queria assassinar a esposa e quem o atrapalhasse, diz polícia

    Colunistas