nsc
hora_de_sc

APÓS TRAGÉDIA EM JURERÊ

Explosão em Florianópolis teve origem no andar em que a vítima morava, diz capitão dos bombeiros

Um fogão, uma mangueira e canos de cobre por onde passava o gás foram apreendidos no local

27/05/2021 - 05h00

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Equipe do Corpo de Bombeiros Militar e do IGP atuaram na perícia
Equipe do Corpo de Bombeiros Militar e do IGP atuaram na perícia
(Foto: )

A explosão em Florianópolis que deixou uma mulher morta nessa terça-feira (25) em um edifício de Jurerê, no Norte da Ilha de SC, teve origem em uma quitinete do térreo, mesmo andar em que a vítima morava. A informação foi divulgada pela Divisão de Perícia Incêndio e Explosão do Corpo de Bombeiros Militar, após levantamentos feitos no endereço, na tarde de quarta (25).

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

> Quem é a mulher que morreu soterrada após explosão em Florianópolis

À NSC TV, o capitão que comanda a divisão de incêndio, Ismael Mateus Piva, disse que nenhum outro material inflamável foi encontrado no local, o que reafirma a hipótese de que o acidente teria sido causado por gás. O Instituto Geral de Perícias (IGP) foi procurado, mas não repassou informações. 

A explosão foi registrada entre 8h40min e 8h45min e foi ouvida há pelo menos seis quarteirões. Além do edifício, que desabou após o forte estrondo, outras casas mais próximas foram danificadas. 

Uma única moradora estava em casa no momento do acidente. Helenita Pereira do Santos, de 56 anos, morreu soterrada sob os escombros. O corpo da vítima foi retirado depois de aproximadamente 12h de buscas. 

> Fotos: veja a destruição da casa atingida por explosão em Jurerê, em Florianópolis

Objetos apreendidos devem apontar causa de explosão

No endereço foram apreendidos um fogão modelo cooktop retorcido, uma mangueira de plástico e parte do encanamento de cobre por onde passaria o gás. 

Perícia em objetos apreendidos e no endereço deve indicar causas de explosão em Florianópolis
Perícia em objetos apreendidos e no endereço deve indicar causas de explosão em Florianópolis
(Foto: )

O material foi entregue ao IGP, que deve buscar indícios nos próximos 30 dias sobre como ocorreu a explosão: se uma boca do fogão a gás foi esquecida acessa ou se houve algum problema por falta de manutenção ou instalação inadequada. 

> Mulher desaparecida após explosão em Florianópolis mandou mensagem para amiga minutos antes

> "Quebrou televisão, carro, tudo", diz idoso que teve casa destuída por explosão em Jurerê

A equipe dos bombeiros que esteve no local adiantou que a central de gás irregular do edifício estava em desacordo com as normas. 

Polícia Civil abre inquérito

Um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil para apurar o caso. À frente da investigação, o delegado da 7ª DP de Canasvieiras, Albert Rosa Figueiredo, informou por meio de nota que " aguarda os laudos periciais que irão definir o que causou a explosão e a recuperação das pessoas que moravam no imóvel e foram atingidas pelos escombros".

*Com informações de Paulo Mueller, NSC TV.

Leia também

Foragidos inscritos no concurso da PF são presos durante a prova em SC e outros estados

​​SC cria 11 mil empregos em abril, terceiro melhor resultado do país no mês

Recreador é preso suspeito de molestar criança em Jaraguá do Sul

"Talvez o pior momento ainda esteja por vir", diz secretário sobre a pandemia de Covid-19 em SC

Vice-governadora Daniela Reinehr está na lista dos convocados pela CPI da Covid

Colunistas