nsc
dc

Violência

Família de jovem morta carbonizada em Descanso revela desavença entre suspeito e vítima

Mauriceia Estraich será velada nesta sexta-feira (22), quase um mês após a morte

23/04/2021 - 05h00

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Polícia Civil trata o caso como feminicídio
Polícia Civil trata o caso como feminicídio
(Foto: )

O suspeito de causar o incêndio que matou Mauriceia Estraich, 22 anos, carbonizada em Descanso, no Oeste de Santa Catarina, tinha desavenças com a jovem. A revelação foi feita pelo pai da vítima, Ermindo Estraich. O investigado pelo crime está preso temporariamente desde 29 de março, um dia após o incêndio. A Polícia Civil, que não revelou a ligação entre os envolvidos, trata o caso como feminicídio.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

> Conheça o passo a passo do atendimento às vítimas de violência doméstica nas Dpcamis

Após quase um mês esperando para o enterro da filha, que ocorre nesta sexta-feira (23), o bispo da Igreja Católica Apostólica Doutrina em Cristo, Dom Ermindo, diz que está ansioso por respostas, mas que confia na investigação da polícia. 

- A gente está ansioso pra saber. A gente tem muitas dúvidas. É uma dor muito grande, mas a gente acredita que [o autor do crime] seja essa pessoa que está presa, porque ela [Mauriceia] tinha desavença com essa pessoa. E era a única pessoa com quem ela tinha algum desentendimento - revelou ao Diário Catarinense.

O caso ocorreu na madrugada de 28 de março. A vítima foi encontrada morta, pela manhã, dentro da residência em que morava com o companheiro. O fogo teria se espalhado rapidamente na parte de madeira da casa, conforme a ocorrência. O cônjuge dela não estava no local e não é considerado suspeito. Segundo a polícia, ele dormia na casa do pai dele. 

Responsável pelas investigações, o delegado Cléverson Luis Müller disse que o caso é tratado com sigilo, mas adiantou que nenhuma hipótese foi descartada até o momento.

> Assassinato de motorista de aplicativo após assalto em São José tem quatro suspeitos; vítima era do Egito

- Já tomamos o depoimento dele [pai] no inquérito policial e todas as hipóteses são verificadas - resumiu o delegado, que não deu mais detalhes sobre o caso.

Na próxima terça-feira (26), a prisão temporária do suspeito por incendiar propositalmente a casa em que a jovem morava completa 30 dias. A partir desta data, o delegado deve decidir se pede a prisão preventiva do investigado. Caso contrário, o homem sairá em liberdade. 

> Morre no hospital mulher espancada pelo marido no Meio-Oeste de SC

Jovem será enterrada após 26 dias da morte

O enterro ocorre nesta sexta-feira (23), quase um mês após a morte de Mauricéia. A espera pela despedida foi longa, mas necessária, segundo Dom Ermindo. O corpo tinha sido recolhido pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), responsável pelo laudo cadavérico.

- A gente sabia que tinha que aguardar, ter paciência. Como o corpo foi muito queimado ia demorar a identificação. A perícia fez um grande trabalho. Conseguiram identificar e liberar para que pudéssemos fazer amanhã [sexta-feira] - comentou o pai.

O velório está marcado para começar às 10h e se estende até as 15h, quando Mauriceia será enterrada em Descanso. A celebração contará com homenagem, cartazes e orações.

- Era um sonho de filha. Uma filha que muitos pais gostariam de ter. Lutadora, trabalhadora, caprichosa, dedicada, estudiosa. Estava recém-formada, começando uma carreira, uma vida. Sonhos em ter filhos, em ter a sua família. Uma pena que acabou assim - lamentou o pai.

Leia também

Ondas causadas pela Tempestade Potira assustam no Litoral de SC; veja imagens

Entenda polêmica de Gabriel Medina com a família após casamento com Yasmin Brunet

Colunistas