nsc
dc

Investigação

Morte de jovem carbonizada em incêndio no Oeste de SC pode ter sido assassinato, diz polícia

Investigação apura hipóteses de homicídio ou feminicídio; um homem foi preso temporariamente

01/04/2021 - 06h00

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
 Mauriceia Estraich, 22 anos, pode ter sido assassinada
Mauriceia Estraich, 22 anos, pode ter sido assassinada
(Foto: )

O incêndio que matou Mauriceia Estraich, 22 anos, carbonizada na madrugada do último domingo (28) em Descanso, no Oeste de Santa Catarina, foi proposital, segundo a Polícia Civil. São duas linhas de investigação, que apontam para homicídio ou feminicídio. Um homem foi preso temporariramente, suspeito pelo crime.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

À frente do caso, o delegado Cléverson Luis Müller disse em coletiva de imprensa na quarta-feira (31) que o caso intrigou os policiais porque a vítima era jovem e não tinha limitações físicas ou mentais que pudessem ter dificultado a saída dela da casa quando o fogo começou.

A vítima foi encontrada morta dentro da residência em que morava com o companheiro, na manhã de domingo. O fogo teria se espalhado rapidamente na parte de madeira da casa. O cônjuge não estava. Segundo a polícia, ele dormia na casa do pai dele. 

A desconfiança levou a investigação a ouvir as testemunhas no mesmo dia do incêndio. Sete pessoas prestaram depoimento. Uma única deu versão diferente às demais.

- Havia bastante divergência no que disse [a testemunha], o que fez com que questionássemos novamente. Como essa pessoa manteve a informação, lavrei flagrante por falso testemunho - afirma Müller.

> Conheça o passo a passo do atendimento às vítimas de violência doméstica nas Dpcamis

> “Vivia com medo”, diz amiga de mulher assassinada por ex-marido em Pouso Redondo

Além disso, marcas encontradas pela perícia no corpo da jovem levam a investigação a acreditar que a vítima foi ferida antes do incêndio começar. O laudo pericial deve indicar se houve fraturas ou agressão antes de ela ser carbonizada. 

- E os cachorros da vítima, que dormiam dentro de casa, estavam do lado de fora. Isso reforça a tese de que a porta foi aberta momentos antes do incêndio - acrescenta Müller.

> SC vai ter feriados antecipados para conter Covid? Entenda a estratégia de Estados

Na noite do crime, ainda segundo o delegado, a jovem estava sozinha em casa e o suspeito tinha essa informação. A polícia, que já descartou a autoria por parte do companheiro da jovem, não disse qual era a relação de Mauriceia com o investigado. 

Leia também

Cavalo muda trajetória no último segundo e salva cachorro boca aberta de ser esmagado

Suspeito de estuprar três crianças e armazenar pornografia infantil é preso em Camboriú

Colunistas