nsc

Saúde

"Fico perplexo", diz especialista em administração pública sobre pandemia no Brasil

Professor aposentado José Francisco Salm analisa ações de enfrentamento no país

15/01/2021 - 17h05 - Atualizada em: 15/01/2021 - 18h46

Compartilhe

Kadu
Por Kadu Reis
Enfermeiros carregam cilindros de oxigênio em maca em hospital de Manaus, Amazonas, Brasil
Sistema de saúde entra em colapso em Manaus, Amazonas, com falta de oxigênio e leitos para atendimento
(Foto: )

Com mais de 207 mil mortes registradas por conta do coronavírus, o Brasil é o segundo país do mundo em número de vidas perdidas. O ano de 2021 inicia com um colapso no sistema de saúde de Manaus, no Amazonas, e com atraso no planejamento da vacinação. De acordo com o professor Francisco José Salm, doutor em administração pública, faltam ações básicas de comando por parte dos gestores.

> Ânderson Silva: Caos da Covid-19 em Manaus é o resumo de um Brasil doente

— Eu fico perplexo com o que vejo. O mais rudimentar manual de administração pública diz que um governante deve planejar, coordenar e controlar. Tenho visto praticamente zero de planejamento. A coordenação não existe e o controle também. Estamos em uma operação de guerra. Vejam o que está acontecendo em Manaus, tem gente morrendo por falta de ar — critica o especialista.

Ouça a entrevista com o professor Francisco José Salm:

Há menos de uma semana da data prevista para o início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, restam dúvidas. O país planeja distribuir neste momento um quantitativo de doses para cerca de 2% da população. Os imunizantes ainda precisam ter a aprovação do uso emergencial por parte da Anvisa. Parte das vacinas vêm da Índia e ainda não foi liberada.

> Vacinação contra Covid-19: como as maiores cidades de SC se planejam

— Nós não estamos falando em planejamento para comprar qualquer coisa, estamos falando em vidas humanas, em economia. Quanto mais gente morrer, pior para a economia também. Ou será que há uma parte do país que será preservada e o resto não importa Quando a Pfizer ofereceu a vacina ao Governo Federal, negaram a compra porque era mais cara. Quanto custam as vidas das pessoas que estão morrendo? — questiona Salm.

> Prefeito de Florianópolis pede "calma" antes da chegada das vacinas contra Covid-19

Doutor em administração pública pela Universidade do Sul da Califórnia (USC – EUA), o professor José Francisco Salm é ex-coordenador de mestrado na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC/ESAG). O especialista ocupou funções públicas de secretário de Estado e diretor geral da secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina.

Leia mais:

> Pedro Machado: Para a economia, vacina da Covid-19 é mais urgente no Brasil do que as reformas estruturais

> Vacina mais eficaz deve ser prioridade para grupo de maior risco, diz pesquisador

> Brasileira conta como Israel usa drones no combate à Covid-19

Colunistas