nsc

Coronavírus

Fiscalização interdita beach clubs que descumprem restrições contra Covid-19 em Florianópolis

Operação da prefeitura fez vistoria em 26 estabelecimentos, multou cinco e 12 receberam intimação

05/04/2021 - 11h09 - Atualizada em: 05/04/2021 - 13h29

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Fiscalização de medidas sanitárias em Florianópolis
Fiscalização de medidas sanitárias em Florianópolis
(Foto: )

No último sábado (3), quatro locais foram interditados, entre eles dois beach clubs, por descumprirem restrições contra covid-19 em Florianópolis. Na fiscalização da prefeitura, 12 estabelecimentos receberam intimação, cinco foram multados e em dois foram identificadas infrações. 

Em entrevista ao Notícia na Manhã desta segunda-feira (5), o secretário municipal de segurança pública, Coronel Araújo Gomes explicou que a prioridade da fiscalização é para denúncias de aglomeração.

— Nos causou apreensão o fato de que nos estados vizinhos o feriado foi estendido e havia perspectiva de que houvesse uma grande afluência de pessoas de outros estados e regiões de nossa cidade, por isso a realização de uma fiscalização conjunta da vigilância em saúde, Guarda Municipal e PM, além de outros órgãos – explicou Gomes.

> Receba notícias de Florianópolis e região no seu WhatsApp

Em dois beach clubs, os fiscais flagraram aglomeração, pessoas sem máscara, lotação acima do permitido e falta de distanciamento entre mesas. No total, foram 26 vistorias, de acordo com o secretário.

Homem morre após nebulização com hidroxicloroquina sem permissão no RS

Todas as denúncias feitas pela população ao 153, da Guarda Municipal, recebem atendimento e passam por uma triagem. Elas são fiscalizadas de acordo com a gravidade, priorizando eventos com aglomeração, explicou Araújo Gomes.

— Muitas pessoas denunciam situações que, à primeira vista, se constata que não são irregulares, nem todos conhecem em profundidade as regras que estão em vigor. Num segundo momento, nós priorizamos aqueles que tratam de atividades irregulares como festas que acontecem fora dos ambientes controlados, em residências, sítios, que são as chamadas festas clandestinas, com grande número de pessoas, recebem a prioridade – detalhou Araújo Gomes.

Ouça a entrevista:

> Restrições, horários e multas: entenda o que está proibido ou liberado em SC até 12 de abril

O valor das multas aplicadas ainda será definido pela prefeitura e podem chegar a R$ 500 mil. Segundo a NSC TV, foram interditados Boteco Quintino, Salt, 300 e Seu Antônio. O Boteco Quintino e Salt disseram em nota que não estavam acima da capacidade permitida. 

O 300 também negou estar acima do limite de ocupação autorizado e afirmou que houve intepretação do agente de fiscalização que o local funcionava como uma casa noturna, e não como um restaurante.

> Futebol proibido, tênis liberado: entenda que esportes coletivos estão permitidos em SC

O estabelecimento Seu Antônio informou em nota que está alterando a disposição das mesas para atender às determinações para evitar a covid-19. O beach club multado foi o Café de La Musique, onde os fiscais identificaram aglomeração e pessoas sem máscara na sexta (2). O beach club afirmou ao G1 que não havia recebido nenhuma multa até a tarde de domingo.

O uso de máscaras é obrigatório no Estado e os estabelecimentos devem proporcionar distanciamento entre mesas de 1,5m. Além disso, o funcionamento de bares e restaurantes está permitido com 25% de ocupação das 10h às 22h, entre outras regras.

> Acompanhe dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

Colunistas