nsc
dc

Após decreto

Florianópolis volta atrás e permite permanência em praias até as 18h

Mudança na regra foi anunciada na noite desta terça-feira (16)

17/03/2021 - 07h08 - Atualizada em: 17/03/2021 - 20h05

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Catarina
Por Catarina Duarte
A mudança altera o que tinha definido no decreto publicado na segunda-feira (15)
A mudança altera o que tinha definido no decreto publicado na segunda-feira (15)
(Foto: )

A permanência, circulação e concentração em praias, praças e parques está autorizada em Florianópolis entre 6h e 18h. A regra foi divulgada na noite desta terça-feira (16) para alterar o decreto do Executivo que restringe atividades até 23 de março para tentar frear o contágio do novo coronavírus.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

O decreto publicado na segunda-feira (15), segue os moldes do texto elaborado pelo governo estadual que proíbe o funcionamento dos serviços não essenciais aos fins de semana. No documento do Estado, a permanência em praias, parques e praças é vetada durante qualquer horário do dia. Conforme alteração publicada no Diário Oficial desta terça-feira (16), a regra muda na Capital.

> Painel do Coronavírus: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

Após decisão conjunta com 22 municípios da região, a prefeitura de Florianópolis publicou um decreto na noite de segunda. Todos os serviços considerados não essenciais devem fechar após às 18h. As aulas presenciais também foram suspensas pelo período de uma semana.

Com 1.609 mortes em 17 dias em SC, março é o mês com mais óbitos na pandemia

Ficam de fora da restrição de horário farmácias, hospitais, clínicas médicas, serviços funerários, agropecuários, veterinários, postos de combustíveis, desde que sem aglomeração de pessoas, hotéis e outras categorias que também não entraram nas restrições de fim de semana do lockdown parcial anunciado pelo Estado na semana passada.

> Moisés e governadores de RS e PR vão discutir compra de vacinas e medidas contra a Covid-19

O anúncio de restrições conjuntas foi feito após uma série de reuniões entre os gestores dos municípios. A maioria defendeu medidas mais rígidas para tentar conter a propagação do vírus. Após dois encontros na segunda, foi elaborada uma minuta para basear os decretos de cada cidade.

A decisão da prefeitura de Florianópolis não foi seguida por São José. Segundo o município, a regra que proíbe a permanência nas praias, parques e praças segue em vigor pelo tempo estabelecido pelo decreto. Palhoça também vai manter a restrição. As demais cidades ainda não se manifestaram.

Leia mais:

Vídeo: animação mostra a evolução por Estado dos casos de coronavírus em 1 ano de pandemia

"SC não precisa criar auxílio emergencial porque não há desemprego", diz Paulo Eli

SC espera mais 147 mil doses de CoronaVac nesta quarta, maior lote em dois meses de vacinação

Colunistas