nsc
    dc

    Após reunião

    SC prorroga restrições no final de semana e anuncia novas medidas contra o coronavírus

    Medidas foram anunciadas em reunião entre prefeitos e governo estadual na manhã desta quarta-feira (10)

    10/03/2021 - 13h19 - Atualizada em: 10/03/2021 - 19h40

    Compartilhe

    Catarina
    Por Catarina Duarte
    Medidas anunciadas são parecidas com os decretos anteriores do governo do Estado
    Medidas anunciadas são parecidas com os decretos anteriores do governo do Estado
    (Foto: )

    Santa Catarina terá mais um fim de semana de restrições. A medida foi proposta pelo governo do Estado em uma reunião com prefeitos e entidades nesta quarta-feira (10). Além disso, foi definida uma lei seca que proíbe a venda de bebidas alcoólicas das 21h até às 6h em todo o território estadual.

    > Novas restrições no fim de semana e lei seca: entenda o que está proibido em SC até 19 de março

    > Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

    Para este fim de semana, ficarão em funcionamento somente aqueles serviços e atividades estritamente necessários. As ações foram apresentadas pelo procurador-geral do Estado, Alisson de Bom de Souza, como um modelo prévio de medidas que podem ser adotadas após o fim do decreto 1.168, nesta quinta-feira (11).

    A proposta do Governo do Estado traz também a prorrogação do uso de efetivo de 500 policiais exclusivamente para a fiscalização das medidas sanitárias previstas em decreto.

    No caso do transporte coletivo haverá limitação de 50% da ocupação do veículo. O funcionamento de casas noturnas, realização de shows, além de qualquer tipo de aglomeração de pessoas continuam proibidos.

    Com validade de 15 dias, elas têm efeito até quinta-feira (11). O texto determinou o fechamento, por exemplo, de casas de festas e restringiu a lotação no transporte coletivo, além de um "lockdown" nos últimos dois fins de semana, quando puderam funcionar apenas serviços considerados essenciais. Até mesmo o acesso a praias, parques e praças foi proibido no período. As ações de fiscalização também foram reforçadas.

    Participaram do encontro o secretário de Saúde André Motta Ribeiro, prefeitos das 21 maiores cidades de SC, representantes da Assembleia Legislativa, Federação Catarinense de Municípios e associações de prefeituras.

    Os prefeitos começaram apresentando a situação de seus municípios e regiões. Houve a fala das entidades e do Secretário André Motta Ribeiro.

    Conforme adiantado pela colunista do NSC Total Dagmara Spautz, entre as medidas que estiveram em discussão na reunião estava a possibilidade de reedição do decreto que fechou as atividades nos finais de semana e a proibição da venda de bebidas alcoólicas durante a noite, em todo o Estado.

    O trabalho das forças policiais deve ser mantido por mais uma semana. De acordo com o colunista do NSC Total Renato Igor, 500 policiais militares seguiram dedicados exclusivamente a fiscalização de aglomerações e festas clandestinas. O anúncio deve ser feito nas próximas horas.

    Antes da reunião com o governador, os prefeitos da Grande Florianópolis se reuniram para discutir as demandas da região. O encontro aconteceu em São José. A situação nos municípios preocupa. Além do alto número de casos ativos, mais de 7 mil, há também lotação dos leitos nos hospitais públicos e privados. 

    > Acompanhe a evolução da pandemia em SC

    Santa Catarina enfrenta o pior momento da pandemia. Até terça-feira (9), 712.063 casos e 8.170 óbitos pela Covid-19. São 395 pessoas aguardando por leitos em Unidade de Terapia Intensiva. 

    Leia mais:

    Raio assusta moradores de SC; veja vídeo e o que não fazer em temporais

    Bebê de um ano morre por Covid-19 em Chapecó e pai desabafa: ‘levou nosso menino’

    Sem vacinas contra Covid-19, SC pode apostar em imunização 'alternativa'

    Colunistas