nsc
hora_de_sc

Arte

Florianópolis recebe primeira exposição outdoor de cripto arte 3D do mundo

Mostra "Breaking The Fourth Wall - A Digital Art Expo" será inaugurada neste sábado

05/11/2021 - 10h57 - Atualizada em: 05/11/2021 - 11h00

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Breaking The Fourth Wall - A Digital Art Expo
A exposição começa às 18h, e vai contar com a participação de um time de artistas digitais brasileiros de renome
(Foto: )

A arte digital em NFT está possibilitando aos artistas novos horizontes e ganhando cada vez mais apreciadores ao redor do mundo: o NFT (No Fungible Tokens) é um ativo digital que tem sua autenticidade comprovada por blockchain, a mesma tecnologia usada nas criptomoedas. E o Brasil passa a acompanhar mais de perto esse movimento ao inaugurar uma exposição de arte digital a céu aberto voltada para esse tipo de ativo.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Intitulada Breaking The Fourth Wall - A Digital Art Expo (ou Quebrando a Quarta Parede - Uma Exposição de Arte Digital, em português), a exposição será instalada em Florianópolis em uma megatela 3D de 350m², a primeira da América Latina. A novidade está sendo trazida ao país por meio de uma parceria da agência internacional de Nova York Rise New York & Partners e o Floripa Square.

A mostra será inaugurada neste sábado (6) em um hub interativo que se propõe a explorar a jornada do marketing através da criatividade holográfica. Com investimentos na ordem de R$ 12,5 milhões, o Floripa Square se propõe a ser um espaço para marcas se posicionarem com impacto e amplitude crossmedia. O complexo é autossustentável, consumindo energia exclusivamente de fontes renováveis; e ainda detém chancela de selo Carbon Free, outorgado a empreendimentos e serviços que adotam práticas que compensam emissão de Gases de Efeito Estufa.

> Maria Lina diz que foi Whindersson quem quis terminar; e humorista rebate críticas

A exposição começa às 18h, e vai contar com a participação de um time de artistas digitais brasileiros de renome. Entre eles está André Holzmeister, brasileiro que mora nos Estados Unidos e é considerado referência mundial em NFT, computação gráfica e motion design. Segundo André, a exposição é uma oportunidade para as pessoas se aproximarem mais do universo da arte digital, mas também uma possibilidade de divulgar as contribuições do NFT para os próprios artistas.

- O NFT veio democratizar a arte digital - afirma o artista, que, além de expor, é responsável pela curadoria da mostra. - Além disso, dá a oportunidade para o artista digital assinar a sua própria obra, atestando sua originalidade e garantindo-a como único exemplar.

André destaca ainda que a criptoarte é apenas um pedacinho do universo de criptos, que permite adquirir vários outros itens digitais.

- É um mundo novo que se abre, com olhos para o futuro - avalia.

A exposição já passou a fazer parte da curadoria do MakersPlace, uma das plataformas mais importantes de NFT do mundo, que permite a aquisição de obras por meio de criptomoedas ou cartão de crédito. Além disso, a plataforma garante a autenticidade das obras por meio de um processo criterioso de verificação de identidade dos artistas, que só podem criar os NFTs depois de autorizados - garantindo ao comprador total segurança quanto à autenticidade.

> Miss Brasil é desconvidada de evento oficial e não vai coroar sucessora

Compra por QR Code

Na exposição a céu aberto, as obras digitais em 3D serão exibidas na tela a 50 metros de altura, o que permite que sejam apreciadas a quilômetros de distância. Para quem se interessar pelas artes, o mecanismo de compra é inovador: por meio da leitura de um QR Code, o interessado em conhecer e adquirir as obras é direcionado para o site no qual elas estão expostas, e ali mesmo pode fazer a compra da arte escolhida em NFT.

Artistas participantes

Pioneiro da computação gráfica digital, André Holzmeister tem vários prêmios no currículo, entre eles cinco Leões em Cannes, incluindo o "Grand Prix for Good". Diretor de Animação e Artista 3D da Rise New York, Holzmeister já dirigiu filmes para a Microsoft, Hublot/Ferrari, Google, Daiwa House & Nike Japan, entre outras. Além disso, deixou sua assinatura em várias aberturas de novelas da TV Globo.

Já o apaixonado por cor e composição, diretor e artista 3D Flávio Montiel colabora com marcas e agências pelo mundo. Sua obra se destaca pela mescla entre humanos e animais com maquinário e surrealismo. Seu trabalho faz um forte uso de texturas orgânicas utilizadas de maneiras inesperadas.

> Fresno lança álbum Vou Ter Que Me Virar com crítica ao presidente

Para o artista e entusiasta da arte digital Rafael do Nascimento Fernandes, o "design é um mundo multidisciplinar no qual o principal objetivo é transformar tarefas complicadas em soluções simples e bonitas". Apaixonado por fotografia, animações digitais, universo 3D e o próprio design, Rafael desenvolveu várias campanhas para grandes marcas nacionais e internacionais.

O motion designer multidisciplinar Rodrigo Rodrigues - ou RodRod - acumula mais de 10 anos de experiência na área, incluindo direção de arte, iluminação 3D, composição, animação 2D, Octane e Redshift rendering. Trabalha para vários estúdios e clientes ao redor do mundo. Um de seus trabalhos mais importantes foi quando ocupou a posição de animador principal do SuperBowl 50 Live da NFL. Já trabalhou em agências como NewContent e CUBOcc I FLAGcx, em São Paulo.

Artista multidisciplinar focado em filmes 3D e comerciais para produtos high end e marcas Vinícius Lavor, do Amazonas, se destaca por suas habilidades ligadas ao design, animação e criação. Com apenas quatro anos de atividade no mercado, já participou de grandes projetos para grandes empresas como Microsoft, Nike e Motorola.

Especialista em criar instalações usando novas tecnologias, o artista Edson Pavoni já teve seus trabalhos exibidos em instituições de renome, como o Ludwig Museum of Contemporary Art em Budapest, o Museu do Design e da Moda em Lisboa, as semanas de arte e design de Pequim e Dubai, além de exposições temporárias e permanentes na Europa e também no Brasil. O escopo principal de seu trabalho é composto por instalações interativas na escala arquitetônica, mas Pavoni também produz em poesia, fotografia, filme e plataformas digitais interativas, como é o caso do Memorial Inumeráveis, dedicado à história das vítimas do coronavírus no Brasil.

> Especial Nos Trilhos do Blues: as origens e os subgêneros de um dos estilos mais influentes da música

Após 10 anos no mercado corporativo, o artista Henrique Montanari (EMX) decidiu abrir mão do trabalho que fazia sentado na frente do computador para se dedicar à vida artística. Ganhador de diversos prêmios internacionais, Montanari é o único artista sulamericano a figurar no livro Street Art in Time of Corona 2020 da Graffittobooks. Nascido em São Paulo, o artista aprendeu a ver a beleza em meio ao caos da cidade grande. Com spray, stencil e realidade aumentada, criou intervenções artísticas pela cidade, proporcionando um outro olhar para a realidade.

Uno também integrará o time de artistas. Apaixonado por coisas novas, trabalha com computação gráfica há mais de 15 anos e está sempre indo atrás do que ainda não sabe. É um dos percussores da Cryptoart no Brasil, com obras expostas e vendidas nas principais plataformas internacionais de NFT. Pinturas digitais, 3D, inteligência artificial e realidade aumentada estão entre suas técnicas de exploração artística.

Breaking The Fourth Wall - A Digital Art Expo

Beira-mar Continental - Florianópolis/SC

A partir de sábado, 6 de novembro, às 18h

Leia também:

> Batman: relembre momentos memoráveis dos filmes do Homem-Morcego

> Brandon Lee foi morto por tiro acidental durante gravações de O Corvo em 1993

> Desafio Sob Fogo: catarinense de Schroeder é um dos representantes do Brasil no reality

Colunistas