nsc
nsc

Gaspar

Gaspar se aproxima do título de Capital Nacional da Moda Infantil

No município, a indústria têxtil é responsável por aproximadamente 9.000 empregos diretos e contribui com 40% do PIB

12/11/2021 - 17h10 - Atualizada em: 12/11/2021 - 17h12

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
A indústria têxtil no município emprega cerca de oito mil colaboradores de forma direta e é responsável por quase 40% do PIB
A indústria têxtil no município emprega cerca de oito mil colaboradores de forma direta e é responsável por quase 40% do PIB
(Foto: )

Inserida no maior polo têxtil do Brasil, o município de Gaspar, segundo em representatividade desse setor no Vale, busca aprovação de legislação para ser considerada efetivamente como Capital Nacional da Moda Infantil. O projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados e segue em tramitação no Congresso. O projeto deve ser encaminhado para o Senado, a menos que os parlamentares votem o recurso em plenário.

As indústrias de Gaspar voltadas ao segmento infantil produzem volume suficiente para abastecer mais da metade da demanda das redes de magazines brasileiras nesse segmento. A indústria têxtil de Gaspar é responsável por aproximadamente 9.000 empregos diretos e contribui com 40% do PIB. Hoje, Gaspar conta com o título de Capital Catarinense da Moda Infantil, concedido em outubro do ano passado.

> Gaspar reforça ações da Defesa Civil após outubro chuvoso

Com o título nacional, a cidade deve ganhar ainda mais notoriedade e possibilitar o fortalecimento da indústria têxtil, além de fomentar a implantação de centros comerciais, gerando ainda mais emprego, renda e oportunidades.

A ideia surgiu a partir da união de esforços do município com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico Local - DEL, que identificou números que mostram a força de Gaspar no setor. Desde então o Município vem trabalhando na proposta de projeto, articulação com o setor têxtil e articulação com os parlamentares.

Douglas Junkes, Coordenador da Câmara Técnica Têxtil do DEL, e diretor da Serelepe Confecções, com 18 anos de atividade e 35 empregos diretos, foi um dos idealizadores dessa iniciativa.

— Essa história começa na década de 90, quando a indústria têxtil de Blumenau sofreu o forte impacto da abertura dos portos nacionais a mercadorias estrangeiras, principalmente oriundas da Ásia. Nesse período, empresas Blumenauenses passam por grandes transformações. Algumas fecharam, porém quase todas diminuíram seus quadros funcionais. Boa parte dessas pessoas vivia em Gaspar e fizeram então de um grande problema a oportunidade de suas vidas ao abrir suas próprias confecções, em sua maioria, no segmento infantil. E isso tem uma explicação, afinal esse segmento normalmente tende a sofrer menores impactos das constantes oscilações econômicas bem como o fato de ter um giro superior ao adulto nas araras do varejo — detalha Junkes.

Sheila Censi Braun, coordenadora do Núcleo Têxtil da Associação Empresarial de Gaspar, acredita que entre os fatores que possibilitam esse título está a qualidade da produção.

— A qualidade do que é produzido na região também é um fator muito destacado por clientes de outros estados, e muitas lojas priorizam produtos vindos daqui porque já conhecem os diferenciais de acabamento, entrega, criatividade que nossas empresas trazem. Tudo isso contribuiu para que o nosso pleito fosse aceito e que tivéssemos a oportunidade de conquistar o título de Capital da Moda Infantil — aponta Braun.

Setor em constante expansão

Para que o segmento avance ainda mais, a Acig tem trabalhado na organização de iniciativas para fomentar um mercado colaborativo. Hoje, o Núcleo Têxtil da Acig é um exemplo de organização que preza por proporcionar treinamentos, realizar conexões com outras regiões e tem trabalhado para unir cada vez mais o setor.

— Precisamos atuar ainda mais neste sentido, proporcionando, por exemplo, iniciativas para formação de mão de obra profissional, melhorias na região, como um recente pleito junto da Acig aos órgãos responsáveis pelo fornecimento de energia elétrica em uma região onde muitas indústrias estão alocadas. Esse trabalho contribuiu, inclusive, para a construção de uma subestação de energia neste bairro. Outro exemplo de iniciativa realizada ainda na pré-pandemia foi um projeto de conexão da cidade com Pernambuco, onde também existem polos têxteis nacionalmente destacados, como o de Santa Cruz do Capibaribe. A troca de insights e as conversas entre empreendedores renderam boas ideias para fomentar os negócios, especialmente em iniciativas digitais — completa.

De acordo com a administração municipal, na prática, Gaspar já se considera capital nacional. “O nosso trabalho enquanto poder público tem sido no fortalecimento e no incentivo à iniciativa privada para a implantação de Centros Comerciais. A intenção é ter centros comerciais, a exemplo de Brusque e Ilhota, que também são cidades referência em vestuário, e ainda atrair feiras de negócios para Gaspar. Em parceria com o DEL, estamos trabalhando para que já no ano que vem, tenhamos um grande evento de negócios de moda infantil na cidade”, afirma o prefeito Kleber Wan-Dall.

> Com oscilações no repasse de recursos, gestão financeira dos municípios exige atenção

Segundo a secretaria de Desenvolvimento Econômico do município, o título de Capital Nacional da Moda Infantil trará mais visibilidade e fortalecimento ao setor têxtil, novas oportunidades, ações e projetos que já estão em andamento com a classe empresarial da nossa cidade.

A indústria têxtil no município conta com aproximadamente 870 empresas de confecção, 480 facções e 85 tinturarias, fiações, tecelagem e outros. Cerca de 60% dessas empresas são voltadas para o setor infantil. Gaspar é responsável por cerca de 50% da produção de moda infantil do Brasil, comercializando, inclusive, para grandes magazines do país.

O município vem atuando fortemente na parceria com a iniciativa privada. Para a secretaria, o destaque está na agilidade e na desburocratização na abertura de empresas. Além disso, a implantação do Espaço do Empreendedor, que auxilia os empreendedores em seus negócios, e ao Conselho Municipal de Desenvolvimento Socioeconômico, que traz a iniciativa privada para as discussões e ações junto ao poder público, são medidas que beneficiam o ambiente de negócios.

Saiba mais sobre a conquista do município de Gaspar.

Leia também

Gaspar lança projeto especial de reforço à educação de alunos com autismo

Ação conjunta: Município de Gaspar realiza ações sustentáveis com a colaboração da população

Colunistas