nsc
nsc

Sustentabilidade

Ação conjunta: Município de Gaspar realiza ações sustentáveis com a colaboração da população

Com o objetivo de minimizar os impactos ambientais, a prefeitura tem realizado parcerias e projetos para conscientizar os munícipes e fazer a diferença

21/06/2021 - 16h55

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Sustentabilidade
Prefeitura de Gaspar incentiva a conscientização ambiental por meio de projetos e parcerias sustentáveis.
(Foto: )

O mês de junho é marcado por uma série de eventos alusivos ao meio ambiente, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, que foi celebrado no dia 5. Neste ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu os anos 2021-2030 como a Década de Restauração dos Ecossistemas. Por isso, mais do que nunca, esse é o momento ideal de rever hábitos e comportamentos de produção, consumo e descarte.

> Saiba como Santa Catarina se prepara para a Década da Restauração de Ecossistemas

Recuperar as matas, coibir o desmatamento, aumentar a abrangência dos sistemas de água e esgoto são formas de colaborar com o ecossistema de forma ampla. Mas, mesmo que você não faça parte da gestão pública ou de uma organização não governamental que atue na área ambiental, é possível realizar gestos que colaborem com esse objetivo.

Por exemplo, onde você deposita o óleo de cozinha? Se ele for descartado no lixo comum ou no ralo, pode contaminar a água e o solo para onde ele será destinado. Com o processo físico-químico que ocorre quando ele vai da pia ao tratamento de esgoto, o óleo prejudica até a atmosfera e contribui com o efeito estufa.

Cristiano José de Andrade, professor do Departamento de Engenharia Química e Alimentos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), afirma que o descarte de resíduos hidrofóbicos na pia, como o óleo, quando ocorre no escoamento, pode reduzir o fluxo de água e causar entupimento do cano. O descarte é problemático tanto para o óleo novo quanto para usado.

— Já na estação de tratamento, como a densidade dele é menor do que na água, ele fica sobre a água. Existe um processo aeróbio que precisa de oxigênio e de troca com a atmosfera. Mas aquele óleo causa uma barreira, ele impede a saída do monóxido de carbono gerado no tratamento e a troca de oxigênio da atmosfera — explica o especialista.

Descarte em pontos de coleta é fundamental

O óleo utilizado em frituras pode ser armazenado em garrafas PET, mas o local do descarte correto depende do município. Os gestores municipais e organizações não governamentais criam pontos de coleta para o recolhimento do óleo utilizado pela população. Andrade aponta que algumas empresas conseguem até produzir biodiesel com esse óleo coletado.

Em Gaspar, o Serviço Autônomo Municipal em Gaspar de Água e Esgoto (Samae) realiza, desde 2019, um programa de recolhimento e descarte correto do óleo de cozinha. Segundo Cleverton João Batista, presidente do Samae, já foram coletados 480 litros de óleo de cozinha com o projeto. Veja a lista completa dos pontos de coleta aqui.

— A Escola de Ensino Básico Ferandino Dagnoni desenvolvia o Projeto de Educação Ambiental em Logística Reversa com óleo de cozinha usado em sua comunidade escolar. Em dezembro de 2019, o Samae de Gaspar, inspirado na ação realizada pela escola, expandiu a ideia para o Programa Gaspar Sustentável — explica Batista.

O presidente conta que a ampliação do projeto se deu firmando termo de cooperação técnica com a H2Óleo Comércio de Óleo e Gordura Vegetal Reciclado, com a implementação de postos de coleta de óleo de cozinha usado na sede da Prefeitura, do Samae de Gaspar e na Intendência Distrital do Belchior.

— Em 2020, o programa se expandiu para as unidades de ensino do município, tendo a adesão de 13 unidades entre escolas. Infelizmente com a pandemia causada pela Covid-19, o Projeto ficou paralisado em 2020, mas foi retomado em março deste ano com adesão de outras quatro unidades de ensino, totalizando 20 postos de coleta ao todo.

Educação ambiental para gerar consciência

O Samae também trabalha em um projeto de educação ambiental nas escolas e na implantação de postos de coleta de logística reversa, com descarte de pilhas, baterias e lâmpadas. Desde 2015, é parceiro no Programa Recicla CDL desenvolvido pela Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas (FCDL/SC), com o objetivo de conscientizar a sociedade para a importância da coleta seletiva e da reciclagem e destinação final adequada de resíduos eletroeletrônicos.

— Há no município dois postos de entrega destes materiais: a sede do Samae de Gaspar e a Intendência Distrital do Belchior. Desde 2015, foram recebidos e encaminhados para destinação correta, 31.693 kg de resíduos eletroeletrônicos — completa o presidente.

Agora, o Programa Gaspar Sustentável busca parceiros para implantação de coletores de lâmpadas fluorescentes e de mercúrio e, pilhas e baterias, através das Associações Gestoras da Ação em âmbito nacional. De acordo com a prefeitura, as políticas de preservação e cuidado com a sustentabilidade devem ser fortalecidas e ampliadas neste ano, em conjunto com o Samae, com ampliação da coleta de lixo e esgotamento sanitário.

A Ideia é envolver diversas secretarias e departamentos para um trabalho mais forte e coordenado, buscando sensibilizar as pessoas de que no dia-a-dia é possível realizar ações que beneficiam o ecossistema.

Tecnologia como aliada da sustentabilidade

Com a tecnologia, não é preciso mais utilizar papel para os processos burocráticos nos municípios. Utilizar sistemas digitais amplia a transparência, diminui o tempo de análise e ainda contribui com o meio ambiente. Por isso, a Prefeitura de Gaspar lançou em fevereiro o Aprova Digital, sistema eletrônico para os processos de licenciamentos ambientais e de construções. Com a plataforma, os cidadãos e empresas podem enviar os projetos e requerimentos pela internet.

> Gaspar cria mais de 1,4 mil vagas de emprego formais nos primeiros dois meses do ano

Segundo a Secretaria de Gestão Administrativa, o sistema GRP economizou 75% no uso de papel. Além disso, a consulta de viabilidade também pode ser solicitada de forma online. Neste ano, mais de 1500 consultas em três meses – mesmo número do ano passado todo. O objetivo é ter um governo 100% sem papel.

Ações de revitalização também são possíveis em municípios de menor porte

Outra forma de sustentabilidade voltada ao meio ambiente é o cuidado com arborização e paisagismo, e o turismo sustentável. A Secretaria de Obras e Serviços Urbanos realiza a manutenção dos canteiros centrais, roçada de espaços públicos, manutenção de praças e canteiros floridos. Além disso, ainda disponibiliza o programa Floresça Gaspar, que permite que entidades adotem canteiros e jardins.

O município também revitalizou a Figueira da Praça Getúlio Vargas e plantou uma palmeira real no Mirante Marco Zero, localizado em frente à Prefeitura de Gaspar. A árvore de aproximadamente 15 metros foi doada por uma empresa parceira.

Quer saber mais sobre as ações de sustentabilidade da Prefeitura de Gaspar? Acesse o portal oficial do município.

Confira o canal da Prefeitura de Gaspar no NSC Total.

Leia também

Com hotéis fazenda e rota das águas, Gaspar se destaca no setor de turismo

Dados mostram que taxa de mortalidade por Covid-19 costuma ser menor em hospitais mais bem equipados

Onde o seu lixo vai parar?

Colunistas