nsc
nsc

Prevenção

Gaspar reforça ações da Defesa Civil após outubro chuvoso 

Com uma equipe multidisciplinar que atua desde 2017 com planos de contingência, o município investe na prevenção e conscientização da população

09/11/2021 - 17h30 - Atualizada em: 10/11/2021 - 11h45

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Gaspar
Município de Gaspar foi reconhecido com o selo grau Prata no Programa SC Resiliente
(Foto: )

O mês de outubro foi marcado pelas chuvas em todo o estado catarinense – o que acendeu um alerta principalmente na região do Vale do Itajaí, que já sofreu com enchentes como as de 2008 e 2011. O desastre de 2008 é considerado a maior catástrofe natural da história de Santa Catarina, quando 1,5 milhão de pessoas foram afetadas e mais de cem perderam a vida. Em 2011, nova tragédia fez 83 municípios decretarem situação de emergência.

Desta vez, a chuva veio para amenizar a estiagem e não causou grandes estragos. A região é considerada suscetível a essas situações pela geografia composta por baixa declividade, que pode formar grandes planícies de inundação e tornar a área vulnerável a eventos hídricos.

> Prefeitura de Araquari oferece desconto de até 100% sobre juros e multa em dívidas com o governo municipal

Desde 2008, com planos de contingência, os municípios da região iniciaram procedimentos de monitoramento do nível dos rios e índices pluviométricos, que medem o volume das chuvas. As estruturas tanto estaduais quanto municipais perceberam a necessidade de ter uma Defesa Civil fortalecida. 

Exemplo disso é o município de Gaspar, que desde 2017 conta com uma equipe multidisciplinar com assistente social, geólogo, engenheiro e um grande grupo de voluntários. Gaspar também foi a primeira cidade da região a criar a Lei de Ajuda Mútua, que regulamenta o apoio da Defesa civil a outros municípios que não tenham estrutura e vice-versa.

defesa civil Gaspar
Município de Gaspar foi reconhecido com o selo grau Prata no Programa SC Resiliente
(Foto: )

Ao longo dos últimos anos várias conquistas foram realizadas, como o estudo de cota de enchente, site, aplicativo, projetos nas escolas, entre outros. Hoje a Defesa Civil ainda presta apoio imprescindível no combate à pandemia e na abordagem social.

Gaspar é destaque no Programa SC Resiliente

Em outubro deste ano o município de Gaspar foi reconhecido com o selo grau Prata no Programa SC Resiliente, organizado pela Defesa Civil Estadual. Gaspar e Brusque foram as únicas cidades da região do Vale do Itajaí a receber a honraria.O selo é dividido em três categorias. 

Somente um município recebeu grau Ouro, 18 foram agraciados com a premiação na categoria Prata, onde Gaspar está incluso, e 64 municípios receberam a menção na categoria Bronze. A iniciativa visa fortalecer a cultura de resiliência a desastres no Estado de Santa Catarina e estabelece formas de diálogo e articulação entre os atores envolvidos.

Ajuda mútua

Como a região sofre com enchentes, deslizamentos e alagamentos, Gaspar adotou a Lei Ajuda Mútua, que permite auxiliar outros municípios em eventos adversos. O objetivo é autorizar o uso de máquinas (retroescavadeira), equipamentos, agentes de Defesa Civil, servidores por qualquer município vizinho que esteja passando por calamidade. 

Segundo a superintendência de Defesa Civil, Gaspar criou a lei porque entende a importância do auxílio prestado aos outros municípios e, se houver uma calamidade pública muito grande, pode receber ajuda também. A lei não foi utilizada até o momento. Apesar da quantidade de chuvas deste mês, a região não teve nenhum evento adverso e a lei só será utilizada em caso de emergência e calamidade pública.

Avanços da Defesa Civil

Nos últimos cinco anos, a Defesa Civil de Gaspar investiu em ações preventivas, ampliou a estrutura, adquiriu novos equipamentos e ampliou o RH. No entanto, ainda é preciso atualizar a legislação municipal de acordo com lei nacional e criar alguns cargos que não existem no quadro no município – como o geólogo concursado. Neste ano, a meta é realizar um simulado municipal de prevenção a desastres, para treinar a equipe em caso de eventos adversos.

Segundo a superintendência, felizmente, a defesa civil tem atuado em eventos pequenos nos últimos anos. O último grande evento foi a enchente de 2011. Nos últimos dez anos, houve eventos climáticos com subida do rio, situações de vendaval com destelhamento de casas, ciclone-bomba no ano passado, alagamento com enxurradas, mas não foram considerados eventos grandes.

> Tempo é dinheiro: Saiba como aumentar a produtividade da sua empresa

De acordo com a prefeitura, a Defesa Civil é órgão que atua diretamente na prevenção e atendimento de eventos adversos. Uma das ações que está no planejamento em termos de ação é o monitoramento eletrônico do nível do rio, treinamentos, além do fortalecimento das ações educativas, como a Defesa Civil na Escola e o Agente Mirim. 

Defesa Civil na Escola
Defesa Civil na Escola está entre as ações de Gaspar para reforçar prevenção no município
(Foto: )

Também estão no radar obras de contenção de encostas e substituição das pontes de madeira que ainda existem no interior da cidade. Ainda, o Parque Náutico, que está em implantação, terá um acesso ao rio para embarcações de segurança como o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

Medição das chuvas

Todos os dias, voluntários da Defesa Civil de Gaspar verificam o nível de chuva no município e passam as informações pluviométricas para o órgão. Hoje, o município conta com nove modelos de pluviômetros automáticos que estão espalhados em pontos estratégicos do município.

O site da Defesa Civil é atualizado em tempo real com informações da Epagri, sistema de busca, histórico das ruas do município, mapa de inundação, carta de enchente com os locais mais atingidos e alternativas que visam facilitar a comunicação com a população.

Saiba mais sobre a Defesa Civil de Gaspar.

Confira mais informações sobre o município também no canal do NSC Total.

Leia também

Vale do Itajaí terá melhoria na mobilidade urbana com anel de contorno

Abertura de empresas cresce 49% no primeiro trimestre em município do Médio Vale

Colunistas