nsc
nsc

Inclusão

Gaspar lança projeto especial de reforço à educação de alunos com autismo

O Projeto Integrar irá atender um público em torno de 130 estudantes, do primeiro ao nono ano de ensino

28/10/2021 - 14h06 - Atualizada em: 28/10/2021 - 16h33

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Prefeitura Municipal de Gaspar lança projeto de inclusão a alunos com autismo.
Prefeitura Municipal de Gaspar lança projeto de inclusão a alunos com autismo.
(Foto: )

O autismo é uma síndrome caracterizada por um desenvolvimento atípico que afeta vários aspectos da comunicação e do comportamento do indivíduo. Os primeiros sinais podem ser percebidos nos primeiros meses de vida e é comum que o diagnóstico seja definido entre 2 e 3 anos, principalmente em meninos. 

> Município de Gaspar irá revitalizar 30 espaços públicos para lazer

No entanto, apesar do que muitos pensam, a pessoa com autismo pode realizar atividades diárias e estabelecer uma rotina em sociedade. Segundo a Fundação Catarinense de Educação Especial, o Estado contabiliza cerca de cinco mil alunos com autismo na rede estadual de ensino e nas instituições parceiras.

O estudante com autismo precisa de um atendimento capacitado e diferenciado para que ele possa participar das atividades da melhor forma possível, interagindo com colegas, professores e desenvolvendo suas habilidades e autonomia. Muitas vezes, o professor não está preparado para receber o aluno com autismo, e essa é uma das maiores dificuldades para promover a inclusão desde cedo. A legislação prevê a igualdade de condições de acesso e permanência à escola e, no caso dos autistas, adaptações que permitam a aprendizagem.

Pensando nisso, o município de Gaspar iniciou nesta semana um novo serviço de atendimento especial, dedicado aos alunos com transtorno do espectro autista. O atendimento além da sala de aula vai contar com serviço multiprofissional e atendimento às famílias.

Segunda a administração municipal, a Prefeitura busca formas e projetos para ampliar o atendimento das pessoas em todas as áreas e especialidades. Somente na rede municipal de ensino, mais de 130 crianças e adolescentes são diagnosticados com transtorno de espectro autista.

> Ação conjunta: Município de Gaspar realiza ações sustentáveis com a colaboração da população

Em 2018 o município realizou uma grande reformulação na educação especial, com o objetivo de garantir ensino de qualidade e inclusivo nas escolas. Dessa forma, a PMG realiza o acompanhamento de profissionais especialistas em educação especial em todas as unidades. Com o aumento do número de diagnósticos de TEA e os diversos níveis do transtorno, a administração conta que viu a necessidade de ampliar ainda mais este serviço.

Iniciativa reforça atenção especial aos alunos com TEA

O Integrar, um serviço multiprofissional de atendimento para as crianças e adolescentes diagnosticados com TEA da rede municipal de ensino e suas famílias, busca garantir o desenvolvimento e a qualidade de vida.

Projeto Integrar é  dedicado aos alunos com transtorno do espectro autista
Projeto Integrar é dedicado aos alunos com transtorno do espectro autista
(Foto: )

O lançamento ocorreu na última semana e contou com a participação do deputado estadual Ismael dos Santos e da presidente da Federação Catarinense de Educação Especial, Janice Krasniak. O projeto recebeu aporte financeiro de R$ 3 milhões do Governo do Estado para construir sede própria e realizar o atendimento de forma regionalizada. A Secretaria Municipal de Educação destaca que o projeto irá atender um público em torno de 130 estudantes autistas, crianças do primeiro ao nono ano de ensino.

De acordo com a secretaria, várias famílias estão emocionadas com a perspectiva de ter seus filhos recebendo a partir de agora uma atenção especial com uma equipe multidisciplinar. A realidade das famílias com autismo é por vezes muito dura, e a administração conta que há relatos de esperança, mas de muito sofrimento. Com o projeto, há uma perspectiva de desenvolvimento dessas crianças.

Atendimento multidisciplinar

Oferecer alternativas para um melhor acompanhamento no universo escolar e preparo com ferramentas para o convívio em sociedade são alguns dos objetivos. De acordo com a secretaria de educação, apenas as famílias com poder aquisitivo mais alto conseguem hoje ter algum tipo de atendimento dessa forma, o que custaria pelo menos mil reais por semana.

> “O professor precisa deixar o aluno ser protagonista do seu processo de aprendizado”

Quanto à inclusão das crianças com autismo na rede de ensino, hoje ela já acontece por força de lei que há em Gaspar, com estrutura com auxiliares para dar atenção, mas muitas delas enfrentam dificuldades no processo escolar, de ambientação, de convívio, e elas precisam de suporte e terapias complementares no contraturno, dando condições para que elas convivam de forma mais igualitária.

Zélia Lurdes da Silva Beiler, presidente da AMA Gaspar, destaca que o Integrar é um espaço para atendimento multiprofissional aos autistas da rede municipal de ensino de Gaspar. O objetivo é proporcionar qualidade de vida aos estudantes com TEA e suas famílias através de atendimentos individualizados que trabalham aprendizagem, comunicação, cognição, interação social, entre outras áreas.

— O Integrar conta com uma equipe formada por profissionais da área de psicologia, psicopedagogia, fonoaudiologia e terapia ocupacional. A APAE faz um trabalho com as crianças autistas, mas abrange um público somente da educação infantil com atendimentos terapêuticos, como esse que será proporcionado no Integrar.

O encaminhamento acontecerá por meio da escola, onde os professores de educação especial preenchem um formulário e os pais ou responsáveis autorizam a participação do estudante no projeto.

Saiba mais sobre o projeto no portal do município no NSC Total.

Leia mais

Abertura de empresas cresce 49% no primeiro trimestre em município do Médio Vale

Com oscilações no repasse de recursos, gestão financeira dos municípios exige atenção

Colunistas