Uma geleira gigante na Antártica, que pode elevar o nível do mar em até um metro, está sob mais risco do que se pensava. Um novo estudo revelou que ela está se movimentando, empurrada pela água quente do oceano. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A geleira é chamada de Thwaites, mas também é conhecida como a “Geleira do Juízo Final”. Isso porque o derretimento da estrutura apresenta riscos a todo o mundo, com o aumento do nível do mar.

O estudo foi feito por um grupo de pesquisados de universidades dos Estados Unidos e do Canadá, com apoio da Agência Espacial Norte Americana (Nasa). Usando imagens de satélite, eles descobriram o movimento da Thwaites.

A questão é que a geleira está presa ao fundo do oceano, mas marés mais intensas estão conseguindo levantá-la, fazendo com que a água quente do oceano consiga invadir a base.

Continua depois da publicidade

"Geleira do Juízo Final" está mais vulnerável ao derretimento, aponta estudo
Imagens de satélite da NASA (Foto: NASA, GSFC, LaRC, JPL, MISR Team)

Com isso, a geleira fica mais vulnerável ao derretimento, agindo como componente adicional a, por exemplo, a temperatura em elevação da Terra.

— Thwaites é o lugar mais instável da Antártica e contém o equivalente a 60 centímetros de aumento do nível do mar. A preocupação é que estejamos subestimando a velocidade com que a geleira está mudando, o que seria devastador para as comunidades costeiras em todo o mundo — diz a coautora do estudo, Christine Dow, professora da Faculdade de Meio Ambiente da Universidade de Waterloo.

Ainda não se sabe, no entanto, o ritmo que esse movimento pode fazer derreter a geleira.

Leia também

Ano de 2023 bate recordes de calor e é reconhecido como o mais quente da história

Ano mais quente da história: 2023 tem sexto mês consecutivo com recordes de calor no planeta

Destaques do NSC Total