nsc
dc

Covid-19

Imunidade coletiva ainda não é possível, explica infectologista

80% da população precisa estar com esquema completo de vacinação para imunidade coletiva funcionar

12/09/2021 - 18h51

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Pessoa recebendo vacina no braço
Apenas 43,7% da população brasileira está totalmente imunizada
(Foto: )

Nesta semana, o Brasil chegou à marca de 83% da população adulta vacinada com pelo menos a primeira dose contra a Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde sobre a Campanha Nacional de Imunização. Apesar de animador, o número não reflete um momento tranquilo o suficiente para que as medidas de proteção sejam negligenciadas.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

- Três coisas devem ser levadas em consideração neste momento: estamos com baixa cobertura vacinal de esquema completo; nunca deixamos de ter alta transmissão viral; e a variante Delta está com a entrada massiva. São três situações que fazem desses 84% apenas uma fantasia conveniente, afirma José David Urbaez, presidente da Sociedade de Infectologia do DF.

A imunidade coletiva, segundo o infectologista, só será atingida quando 80% da população estiver com o esquema completo de vacinação – uma dose para o imunizante da Janssen e duas doses para a AstraZeneca, Coronavac e Pfizer. Atualmente, este indicador está em 43,7%.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total

Leia também

> Justiça entende que SC não cumpriu calendário de vacinação e manda apagar informação das redes

> Variante Delta: saiba a eficácia das vacinas Astrazeneca, Coronavac, Janssen e Pfizer

Colunistas