nsc
santa

Futebol

Jogadores do Brusque acusam de racismo torcedor do Brasil de Pelotas durante partida

Zagueiro Sandro e lateral-direito Edilson levaram queixa de injúria racial à arbitragem e caso foi parar na delegacia

30/09/2021 - 09h33 - Atualizada em: 30/09/2021 - 10h51

Compartilhe

Por Giulia Machado
Jogo aconteceu no estádio Bento da Silva Freitas, em Pelotas
Jogo aconteceu no estádio Bento da Silva Freitas, em Pelotas
(Foto: )

Jogadores do Brusque acusaram um torcedor de racismo durante a partida contra o Brasil de Pelotas na noite dessa quarta-feira (29), no estádio Bento da Silva Freitas, na cidade gaúcha. O zagueiro Sandro e lateral-direito Edilson relataram à arbitragem que uma pessoa que estava na arquibancada do time adversário teria disparado ofensas ao zagueiro.

> Acesse para receber as notícias do Santa por WhatsApp

A partida válida pela 27ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro terminou com a vitória do clube catarinense por 2 a 0. De acordo com informações do GE, os jogadores reservas do Brusque estavam no aquecimento próximos à torcida do Brasil de Pelotas quando Edilson teria ouvido as palavras racistas direcionadas ao colega negro.

Ao final da disputa, o ocorrido foi relatado aos policiais presentes no estádio, que levaram os envolvidos à delegacia. O torcedor suspeito de ter declarado as injúrias raciais foi preso.

O caso foi citado na súmula da partida (leia abaixo na íntegra). O time catarinense se manifestou por meio de nota, em que lamentou o ocorrido e afirmou que todas as medidas cabíveis serão tomadas e que dará o apoio necessário ao atleta. De acordo com a nota, o zagueiro teria sido chamado de "negro desgraçado".

Racismo no Brusque

Esse não é o primeiro caso de racismo em partidas de futebol envolvendo o Brusque. Em agosto, o jogador Celsinho, do Londrina, denunciou que um dos membros da equipe do Brusque teria o chamado de "macaco" durante uma partida disputada no estádio Augusto Bauer, em Brusque.

O caso repercutiu nas redes sociais depois que o clube catarinense publicou uma nota acusando o jogador Celsinho de "perseguição". Após a repercussão negativa, o Brusque voltou atrás e pediu desculpas.

O desdobramento mais recente do caso foi a punição ao clube do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O Brusque e um conselheiro do clube responderam por “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito”. A equipe foi multada em R$ 60 mil e perdeu três pontos na Série B do Brasileiro. Já o conselheiro envolvido no caso foi suspenso por um ano e multado em R$ 30 mil.

Leia na íntegra a súmula da partida de quarta

O árbitro Jonathan Antero Silva citou o caso na súmula da partida:

Relato que a equipe de arbitragem foi informada pelos atletas do Brusque FC, sr. Sandro Silva de Souza e sr. Edilson José da Silva Júnior que foram ofendidos por injúria racial por um torcedor da equipe do ge Brasil, identificado pela Polícia Militar. Informo que após o jogo as partes foram conduzidas para o plantão policial para as devidas providências.

* Sob supervisão de Bianca Bertoli

Colunistas