nsc
    dc

    Investigação

    Justiça aceita novas denúncias contra seis investigados na Operação Alcatraz

    Réus são suspeitos de lavagem de dinheiro e fraude licitatória

    06/09/2019 - 17h39 - Atualizada em: 07/09/2019 - 19h05

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    despachos foram assinados pela juíza da 1ª Vara de Justiça Federal de Florianópolis, Janaina Cassol Machado
    despachos foram assinados pela juíza da 1ª Vara de Justiça Federal de Florianópolis, Janaina Cassol Machado
    (Foto: )

    Outras duas denúncias contra investigados na Operação Alcatraz foram aceitas pela Justiça Federal nesta sexta-feira (6). Os despachos foram assinados pela juíza da 1ª Vara de Justiça Federal de Florianópolis, Janaina Cassol Machado, que também derrubou o sigilo dos processos.

    Desta vez, seis pessoas aparecem na lista de réus: quatro delas já respondem processo por crimes de lavagem de dinheiro, fraude em licitação e corrução.

    Outras duas são denunciadas pela primeira vez no âmbito da operação. Elas são suspeitas de fraude em licitação e lavagem de dinheiro.

    A Operação Alcatraz foi realizada pela Polícia Federal em Santa Catarina, no dia 30 de maio, e apura supostas fraudes em licitação, desvio de dinheiro e superfaturamento de contratos de prestação de serviço de mão de obra terceirizada e do ramo da tecnologia, todos firmados com órgãos do governo do Estado.

    As investigações tiveram continuidade após a operação, o que motivou novos inquéritos e denúncias.

    Os crimes imputados aos réus

    Nelson Castello Branco Nappi Junior: lavagem de dinheiro

    Cristiane Rios dos Santos Castello Branco Nappi: lavagem de dinheiro

    Michelle Oliveira da Silva Guerra: lavagem de dinheiro

    Maurício Rosa Barbosa: fraude em licitação

    Nilton Pedro da Silva Júnior: fraude em licitação

    Guilherme Nunes Silva: fraude em licitação

    O que dizem as defesas dos réus

    Nelson Castello Branco Nappi Junior: O advogado Leonardo Pereima informou que vai apresentar a defesa para demonstrar a improcedência da acusação.

    Cristiane Rios dos Santos Castello Branco Nappi: O advogado Leonardo Pereima informou que vai apresentar a defesa para demonstrar a improcedência da acusação.

    Michelle Oliveira da Silva Guerra: o advogado Francisco Yukio Hayashi informou que ainda não havia sido intimado e vai se manifestar somente nos autos.

    Maurício Rosa Barbosa: o advogado Claudio Gastão da Rosa Filho afirmou que "os elementos utilizados para embasar a denúncia formulada em desfavor de Maurício restarão enfraquecidos pelos depoimentos e documentos que serão apresentados durante a instrução do processo e que sem dúvidas acarretarão na absolvição do acusado".

    Nilton Pedro da Silva Júnior: Em nota, os advogados Rycharde Farah e Rodolfo Macedo do Prado, que defendem Nilton, afirmam que os fatos imputados ao cliente não guardam qualquer relação com os que originaram a Operação Alcatraz, nem mesmo com os órgãos ou agentes públicos envolvidos. "Será provada inocência no decorrer do processo judicial", diz o texto assinado pelos advogados.

    Guilherme Nunes Silva: Segundo os advogados Rycharde Farah e Rodolfo Macedo do Prado, em nota, os fatos imputados ao cliente não guardam qualquer relação com os que originaram a Operação Alcatraz, nem mesmo com os órgãos ou agentes públicos envolvidos. "Será provada inocência no decorrer do processo judicial", diz o texto.

    Leia também

    TRF4 concede liberdade para advogada presa na operação Alcatraz

    Fachin nega liberdade para ex-secretário preso na operação Alcatraz

    Justiça prorroga prazo para conclusão do inquérito da Operação Alcatraz

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas