nsc

publicidade

Crime

Mãe de Brenda, morta no Sul de SC, quer justiça: "A ficha não caiu que minha filha morreu"

Adolescente desapareceu na sexta e foi encontrada morta na manhã de sábado

17/09/2019 - 14h39 - Atualizada em: 17/09/2019 - 15h18

Compartilhe

Por Lariane Cagnini
Brenda tinha 14 anos e sonhava ser aeromoça
(Foto: )

O adeus a Brenda Carvalho Rocha, 14 anos, encontrada morta no sábado (14), em Passo de Torres, Sul de SC, deixou um vazio na casa e no coração da mãe Cristina Carvalho Rocha, 32. A técnica em enfermagem busca explicações, mas principalmente justiça e punição para os envolvidos no crime.

Mãe e filha moravam em Maracajá, também no Sul do Estado, e se encontraram pela última vez na tarde de sexta-feira (13). A menina foi para a manicure e, ao sair do salão, desapareceu.

As buscas começaram ainda na sexta, mas o corpo de Brenda foi encontrado próximo a uma plantação de eucaliptos distante 70 quilômetros dali, na cidade que faz divisa com o Rio Grande do Sul.

— Eu quero que isso se resolva de uma vez porque foi uma tamanha crueldade o que fizeram com a minha filha. Não somente a justiça divina, mas a justiça dos homens. Até agora a ficha não caiu que minha filha morreu. Enterrei minha filha, lá ficou um pedaço de mim — comentou Cristina.

Como qualquer adolescente, Brenda costumava usar redes sociais e aplicativos de conversas, mas sempre com orientação de Cristina, que foi mãe muito jovem. Brenda deixa um irmão de 18 anos e um outro, menor de idade.

Cristina conta que tinha bastante cuidado quando o assunto era namoro, por exemplo. Em fevereiro do ano que vem, Brenda completaria 15 anos, e uma festa estava marcada para comemorar a data.

— Eu vim para cá (outra casa) para ter menos gastos, poder fazer uma festinha para minha filha. Ela estava muito empolgada com tudo isso, a madrinha dela ajudando. Ela faria 15 anos dia 17 de fevereiro, a festa ia ser 22. Na sexta agora, dia 20, seria o book de fotos, ela estava feliz, se preparando para tudo isso — lamentou.

A Polícia Civil continua a investigação sobre a morte da menina, que foi atingida por pelo menos 40 golpes de arma branca, segundo o Instituto Geral de perícias (IGP). Exames complementares também foram solicitados pela perícia. O laudo ainda não foi concluído.

O titular da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá, Lucas Fernandes da Rosa, começou a ouvir testemunhas e familiares de Brenda ainda na segunda-feira. Imagens de câmeras de monitoramento também têm servido como pistas auxiliares na investigação.

Leia também

Polícia Civil investiga assassinato de adolescente de 14 anos no Sul de SC

Corpo de adolescente desaparecida é encontrado em Passo de Torres, no Sul de SC

Leia as últimas notícias do NSC Total

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade