nsc
an

Investigação

Menino que buscou o hospital quatro vezes em São Francisco do Sul morreu por pneumonia, diz laudo

Polícia apura se houve negligência do hospital na morte da criança

03/08/2021 - 10h43 - Atualizada em: 03/08/2021 - 13h34

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
James Fucks, de 7 anos
James Fucks, de 7 anos, morreu em São Francisco do Sul
(Foto: )

A morte do garoto James Antônio Fucks, de 7 anos, pode ter sido causada pela falta de atendimento médico. Segundo o advogado Pedro Mira, que representa os familiares do garoto, eles acusam o Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Graça, em São Francisco do Sul, de negligência. O laudo pericial do IML, concluído nesta segunda-feira (2) e obtido pelo A Notícia, aponta que James morreu por uma pneumonia aguda.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O resultado do laudo causa uma reviravolta no caso, ao apontar que a morte de James não teve relação com um acidente sofrido pela criança na escola dias antes:

"Não há evidente nexo causal entre o trauma descrito 4 dias antes do óbito e a evolução do quadro clínico", afirma o laudo, descrevendo o trauma como superficial e em cicatrização. 

James sofreu um acidente na saída da escola, quando bateu o peito e a cabeça em uma placa de sinalização. Segundo a tia, Gislaine Carolina Paiva, a mãe do menino o levou até o hospital para receber atendimento porque ele sentia dores.

A família diz que James foi levado ao hospital outras três vezes e nenhum exame foi realizado pela equipe médica, que liberou a criança em todas as situações apenas com o medicamento para dor.

A Policia Civil investiga se houve negligência do hospital no caso. Com o resultado do laudo, mostrando que o quadro clínico de pneumonia no garoto não foi identificado e nem tratado, agora o delegado responsável irá ouvir a equipe médica. A expectativa é de concluir o inquérito policial até a semana que vem.

O Hospital e Maternidade Municipal Nossa Senhora da Graça disse que aguarda o posicionamento da autoridade policial e que, no momento, não pode se manifestar.

O caso causou comoção em São Francisco do Sul e na região, com a mobilização em torno da família que perdeu a criança. A situação já motivou alguns atos na cidade, e outro protesto está marcado para esta terça-feira (3) à tarde.

Leia também

Bolsonaro em Joinville: como será a agenda do presidente na passagem pela cidade

Joinville e região continuam em risco “gravíssimo” em nova matriz

Colunistas