nsc
dc

Final feliz

Mulher descobre gravidez na hora do parto e bebê nasce às pressas em Araranguá

Caso aconteceu na terça-feira (19) após a mãe buscar atendimento na UPA por sentir dores no abdômen

22/10/2021 - 05h32 - Atualizada em: 22/10/2021 - 06h20

Compartilhe

Por Luana Amorim
Mãe disse aos médicos que não sabia da gravidez
Mãe disse aos médicos que não sabia da gravidez
(Foto: )

Imagine chegar em um posto de saúde com dores abdominais e ter que passar por um trabalho de parto surpresa? Foi o que aconteceu com uma moradora de Araranguá, no Sul de Santa Catarina, na terça-feira (19). A mulher, de 43 anos, deu à luz uma criança sem saber até então que estava grávida, segundo a prefeitura.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A "surpresa" ocorreu por volta das 7h30, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h de Araranguá. Segundo Ellen Lazzaretti, coordenadora da unidade, Joseane Rezende chegou ao local, acompanhada do filho, com dores abdominais e na coluna. 

— Ela chegou na unidade com muitas dores e disse que suspeitava de uma cólica renal, onde recebeu o primeiro atendimento e tomou um soro para aliviar os sintomas — explica. 

Depois, segundo Ellen, a mulher pediu para ir ao banheiro. E foi quando chegou no cômodo que aconteceu a surpresa: ela voltou a sentir fortes dores e chamou os enfermeiros da unidade que, quando a viram, perceberam que ela estava em trabalho de parto, inclusive, com a cabeça da criança quase totalmente fora do corpo da mãe. 

Rapidamente, a equipe fez os procedimentos e realizou o parto emergencial. Foi assim que, às 8h15 da manhã, nasceu a criança, um menino, pesando cerca de 2,200 kg. A suspeita, segundo Ellen, é que ela estivesse no oitavo mês de gestação. 

— Ela não suspeitava de nada. Como tem 43 anos, está acima do peso e no período da menopausa, ela achou que tinha parado de menstruar por conta de uma infecção — explica. 

Engravidar e não saber: é normal? 

A história da família de Araranguá traz o questionamento: é normal engravidar e não saber? Ellen, que também é especialista em obstetrícia, alega que, apesar de rara, a situação pode acontecer. 

— Quando isso acontece chamamos de gravidez silenciosa, que é quando a mãe não apresenta sintomas, como as náuseas. Pelo estudos que temos, isso é mais comum em pessoas mais velhas, que já lidam com a menstruação irregular ou com um atraso menstrual — explica.

Após o parto, mãe e filho foram encaminhados ao Hospital Regional de Araranguá, onde receberam atendimento. Os dois já receberam alta e passam bem. 

Leia também: 

Comércio de carne de cavalo em SC é degradante, diz Vigilância Sanitária

Passaporte da vacina divide opinião dos deputados federais de SC; veja o que pensam

Na calçada e na contramão: vídeos mostram show de irresponsabilidade nas ruas de Brusque

Colunistas