nsc

Teste pra cardíaco

Nos pênaltis e com emoção até o fim, JEC vence o Bangu e segue vivo na Série D

Após 1 a 1 no tempo normal, brilhou a estrela do goleiro Rafael Pascoal que defendeu três cobranças e colocou o Tricolor nas oitavas de final do Brasileirão

18/09/2021 - 16h35 - Atualizada em: 19/09/2021 - 17h22

Compartilhe

Jota
Por Jota Deschamps
Nos pênaltis, JEC bateu o Bangu e segue vivo na Série D.
Nos pênaltis, JEC bateu o Bangu e segue vivo na Série D.
(Foto: )

O JEC está classificado para as oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D. E a vaga só foi garantida depois de muita emoção na tarde deste sábado (18) na Arena Joinville. Após empate em 1 a 1 no tempo normal contra o Bangu-RJ (mesmo placar do jogo da ida), o confronto foi para a disputa de pênaltis. E após 14 cobranças, brilhou a estrela do goleiro Rafael Pascoal que, com três defesas, colocou o Tricolor na próxima fase do Brasileirão. O adversário do JEC nas oitavas será definido neste domingo (19) do confronto entre Nova Mutum-MT e Uberlândia. No primeiro jogo, em Minas Gerais, empate em 1 a 1.

PRIMEIRO TEMPO O primeiro tempo foi de um bom jogo na Arena Joinville, com o JEC pressionando e o Bangu dando a resposta nos contra-ataques. Atacando desde os primeiros minutos, foi o Tricolor quem chegou com perigo primeiro. Chrystian teve a primeira chance, batendo da entrada da grande área, mas a bola subiu e foi para fora. Minutos depois, mais uma boa chegada e a finalização de Davi Lopes parou na defesa do goleiro Paulo Henrique, um dos destaques da equipe carioca.

O jovem time do Bangu investiu mais nas respostas rápidas de contra-ataque e conseguiu chegar em alguns momentos com perigo. Mas na reta final do primeiro tempo quem chegou perto do gol foi mais uma vez o JEC. Aos 43 minutos, após escanteio cobrado da direita, o volante Naldo subiu e desviou de cabeça, para mais uma linda defesa do goleiro do Bangu.

SEGUNDO TEMPO Ainda no intervalo de jogo o técnico Leandro Zago promoveu a primeira mudança no JEC, tirando o atacante Paulo Victor, que não fazia um bom jogo, e lançando o também atacante Thiago Juan. E a troca surtiu efeito logo aos dez minutos da etapa final. Após jogada de Chrystian pela esquerda, o meia deu uma assistência primorosa para Thiago Juan cabecear, livre, na pequena área. JEC 1 a 0. Aos 17 minutos o Bangu chegou ao empate. Rochinha recebeu pela direita e cruzou para dentro da área, o zagueiro Fernando foi tentar fazer o corte e errou o chute, mandando a bola para trás, contra o próprio gol. O goleiro Rafael Pascoal até tentou chegar, mas não deu, tudo igual na Arena.

Após o gol o time carioca se soltou mais e chegou mais perigo, inclusive com bola na trave na reta final da partida e exigindo boas intervenções do goleiro tricolor, mas o resultado não foi alterado, 1 a 1 e pênaltis à vista.

> "Nos deixa muito felizes", diz diretor do JEC Futsal sobre jogadores convocados para a Copa do Mundo

> JEC perde para o Caçador por 2 a 1 na estreia da Copa SC

PÊNALTIS Com o nervosismo em alta, a rede demorou a balançar na disputa dos pênaltis. O zagueiro Fernando e o lateral Renan Castro perderam para o Joinville, enquanto o Bangu também desperdiçou suas duas primeiras cobranças, uma na trave e outra parando no paredão Rafael Pascoal. Tadeu abriu o placar para o Tricolor e depois as cobranças foram se alternando. Rafael Pascoal brilhou e fez outras duas defesas na série, incluindo a decisiva, dos pés de Luis Araújo, e classificou o Joinville para as oitavas de final. Ao final da disputa, o arqueiro tricolor preferiu dividir o mérito com todos os companheiros.

— É uma sensação boa, mas é o empenho de todos, o time correu muito hoje — comentou Pascoal. 

Confira abaixo os melhores momentos de JEC 1x1 Bangu e também a disputa de pênaltis, vencida pelo Tricolor por 4x3. Imagens: CBF TV/Eleven Sports.

Colunistas