nsc
hora_de_sc

Meio ambiente

Nove mil litros de óleo são retirados de rio onde jacarés morreram em Florianópolis

Carcaças de animais retiradas do local ainda serão analisadas durante essa semana, conforme IGP

11/11/2021 - 09h14

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
Nove mil litros de óleo foram retirados do rio onde jacarés morreram em Florianópolis
Limpeza foi iniciada na última terça-feira (9) por uma empresa contratada de forma emergencial
(Foto: )

Nove mil litros de óleo foram retirados do rio onde dois jacarés foram encontrados mortos, em Florianópolis. O trabalho de limpeza do local ainda retirou quatro toneladas de resíduos sólidos do canal.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) informou que o material coletado da água será analisado e comparado com outras amostras colhidas ao longo do canal, localizado no bairro do Itacorubi. Segundo o órgão, isso ajudará a identificar o local de origem do vazamento do líquido. Já o destino dos resíduos sólidos será um aterro especializado.  

A limpeza da água foi iniciada na última terça-feira (6), quando uma contenção também foi instalada no canal para evitar o avanço do óleo para o mangue e para o mar. O produto encontrado na água ainda terá a composição analisada pois, de acordo com o IMA, ainda não é possível afirmar que trata-se de diesel. 

O IMA ressalta também que a população sempre deve informar aos órgãos responsáveis qualquer alteração percebida no meio ambiente. — Quando alguem avistar um acidente, é importantíssimo comunicar diretamente às autoridades. Caso não saiba qual órgão comunicar, é possível discar 190 — comunicou a assessoria. 

> Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Análise de jacarés mortos

Uma das carcaças dos jacarés encontrados no Itacorubi foi recolhida para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e está acondicionada em um freezer. O material será analisado por peritos do Instituto geral de Perícias (IGP) nesta sexta-feira (12). 

Segundo o IMA, serão analisados os aspectos externos e internos da carcaça, com registros fotográficos e coleta de material para análise em um laboratório especializado. O órgão informou que o laudo de necrópsia pode levar até 30 dias para ser emitido e pode não ser conclusivo. 

Leia também

Jararaca entra em galinheiro e produtor é quase picado em Jaraguá do Sul

Cachorra leva quatro tiros em Itajaí, sobrevive e precisa de ajuda para tratamento

Florianópolis é a capital com o maior percentual da população imunizada do país

Colunistas