nsc
nsc

SantaCred

Número de reformas de imóveis cresceu desde o início da pandemia

A busca por novos imóveis e a reforma de ambientes cresceu no último ano, aquecendo o mercado e evidenciando as novas necessidade de morar bem

16/03/2021 - 09h55 - Atualizada em: 16/03/2021 - 10h01

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Reforma de imóveis
Muitos brasileiros vem apostando na reforma como alternativa para melhorar a funcionalidade dos ambientes e tornar o lar um espaço mais confortável.
(Foto: )

Dentre as inúmeras mudanças de comportamento provocadas com a chegada da pandemia, no último ano, a preocupação com uma casa mais confortável e funcional foi uma das principais buscas dos consumidores. Com a necessidade de trabalhar remotamente ou de ter que transformar o próprio quarto em “sala de aula”, por exemplo - devido às medidas preventivas e de distanciamento social nos momentos de agravamento da doença - espaço e conforto viraram critérios indispensáveis para casas e apartamentos.

>> Procura por moradias confortáveis e funcionais cresce durante pandemia

Com a nova percepção criada a respeito do lar, com crescente procura por imóveis mais espaçosos, a queda acentuada nas taxas de juros motivou boa parte do aquecimento do mercado imobiliário e da construção civil no último ano. Seja através da aquisição de novos imóveis ou de reformas na própria residência, a tendência é a maior exigência quanto à estrutura. Esse movimento do consumidor segue em ascensão e, com a volatilidade no mercado financeiro, principalmente no brasileiro, o setor imobiliário torna-se cada vez mais promissor aos olhos do investidor.

Mercado em expansão

A busca por um imóvel que atenda a essas novas necessidades vem movimentando o mercado imobiliário desde o ano passado e as perspectivas são de crescimento também em 2021. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC) estima um aumento entre 5% e 10% do mercado imobiliário neste ano. Ainda, um levantamento realizado pela Deloitte, em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), mostra que 53% dos empresários do ramo acreditam que a procura por imóveis aumentou entre outubro e dezembro.

Reforma em casa
Improvisar um espaço pode ser efetivo por um curto período de tempo, mas a longo prazo pode gerar estresse e problemas. Por isso, a reforma pode ser uma boa solução.
(Foto: )

Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os financiamentos imobiliários em 2020 somaram R$123,97 bilhões, um crescimento de 57,5% na comparação com 2019. Ao final do ano, o valor do saldo total nesses financiamentos chegou ao maior nível na história, de R$ 700 bilhões. Por isso, esse é um mercado promissor para investimentos em 2021.

Novo ou usado, brasileiros apostam em reformas para lar mais aconchegante

Improvisar um espaço pode ser efetivo por um curto período de tempo. Mas, com o passar das semanas, um escritório ou academia na sala começa a incomodar. Muitos brasileiros que possuem um quarto a mais – de um filho que já cresceu e saiu de casa, por exemplo – optaram por remodelar a estrutura para priorizar o conforto na rotina em casa e as camas antigas das crianças dão lugar a novos projetos.

Adequar uma sala para o home office – tão necessário durante a pandemia - ou para a prática de exercícios com itens básicos de musculação e outros esportes requer cuidados específicos com materiais e a preparação do piso. O auxílio de um profissional de arquitetura ou engenharia pode evitar problemas futuros. Além disso, outra reforma comum tem sido o fechamento das áreas abertas entre cozinha e sala. Com mais tempo em casa ao preparar as refeições, o cheiro pela casa não agrada a todos os gostos. Outra reforma que tem sido tendência é a troca de pisos convencionais pelos de porcelanato, tornando o ambiente mais elegante e clean.

Muitos brasileiros vem apostando na reforma como alternativa para melhorar a funcionalidade dos ambientes e tornar o lar um espaço mais confortável. Esse movimento gerou, inclusive, alta acumulada na inflação registrada no setor de materiais de construção, que chegou a 8,06% de janeiro a novembro do ano passado, de acordo com o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi).

Todas essas opções de reformas envolvem gastos expressivos que podem não estar no orçamento. Se esse for o caso, um empréstimo pode sair mais barato do que atrasar uma parcela e ficar no vermelho.

Instituição financeira oferece solução de empréstimo simples e com menos burocrática

A SantaCred, plataforma Brasileira de empréstimos totalmente on-line, oferece condições atrativas de empréstimo pessoal, de forma rápida, econômica e menos burocrática. Por isso, para quem deseja fazer mudanças no imóvel, essa pode ser uma excelente alternativa.

Com teto de 50 mil reais, montante que geralmente endereça bem o custo das reformas, a SantaCred não pede garantias como carro, casa ou outros bens. Outra vantagem é que o valor total pode ser parcelado em até 36 vezes, podendo contribuir com diversos perfis de interessados..

>> Planejamento é essencial antes de solicitar um empréstimo

Se comparado ao uso do cartão de crédito, com a possibilidade do endividamento, o empréstimo apresenta inúmeras vantagens. Isso porque geralmente no cartão os parcelamentos são mais curtos, possivelmente criando um cenário de desorganização mensal financeira, o chamado “superendividamento”, ou as parcelas ficam pesadas demais.

Com o empréstimo, as taxas são mais justas para o bolso e ficam entre 2% a 8,2%, sendo menores que no cheque especial. Além disso, há flexibilidade para antecipar qualquer parcela. Toda a operação é de forma segura, completamente digital e com suporte humano caso necessário.

Quer saber mais sobre as opções de crédito? Acesse o portal da SantaCred e faça já sua simulação.

Leia também

Taxa Selic mais baixa da história contribui com o aquecimento do mercado imobiliário

Condomínios apostam em segurança e facilidades com inovações tecnológicas

Colunistas