nsc
dc

Investigação

Pastor acusado de abusar mulheres em SC dizia ter "dons mediúnicos" para praticar crimes

Seis fiéis denunciaram os abusos em novembro de 2020; polícia acredita que devem aparecer mais vítimas

26/03/2021 - 08h32 - Atualizada em: 26/03/2021 - 12h01

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Homem negou os crimes e se disse vítima de uma perseguição
Homem negou os crimes e se disse vítima de uma perseguição
(Foto: )

Um pastor evangélico acusado de abusar de fiéis em Criciúma foi indiciado por violação sexual mediante fraude, importunação sexual e difamação. na terça-feira (23). As investigações começaram em novembro de 2020 após algumas das vítimas registrarem boletins de ocorrência relatando os abusos. Segundo a Polícia Civil, ele dizia ter "dons mediúnicos" e exigia a prática de relações sexuais para que as pessoas alcançassem o que desejavam.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

O homem de 43 anos era o dono de uma igreja. Ainda de acordo com a polícia, as pessoas que frequentavam o espaço acreditavam que ele era um profeta.

Em 2020, seis mulheres procuraram a polícia para depor sobre os fatos. Foi comprovado quinze atos de violação sexual mediante fraude com três das mulheres. Além delas, a investigação identificou outras duas fiéis que foram vítimas de importunação sexual.

Durante os cultos, o pastor fazia demonstrações de milagres e dizia incorporar o “anjo” da pessoa. Durante as incorporações, ele teria exigido a prática das relações sexuais com as vítimas.

O homem também teria divulgado fatos íntimos sobre uma das mulheres. Por conta da ação, ele também foi indiciado por crime contra a honra. Os fatos ocorreram entre os anos de 2018 e 2020 e as vítimas possuem entre 28 a 56 anos.

> Casal que fez sexo em público no Caixa d’Aço depõe e pede desculpas

O delegado Fernando Henrique Guzzi, da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami), conta que o religioso negou as acusações e disse ser vítima de perseguição.

O líder responde em liberdade. Além de Criciúma, ele já teve igrejas em municípios de Balneário Rincão e Forquilhinha.

Leia mais:

Novo decreto de Joinville amplia isolamento e prevê volta da multa

Vacinação da Covid em SC: locais, fases de aplicação, idades e tudo sobre

Semana termina com calor em Santa Catarina

Colunistas