nsc
dc

PMF

Polo tecnológico, Florianópolis oferece aulas de robótica para crianças da rede municipal

A PMF entregou kits de robótica para 38 escolas municipais

13/07/2022 - 15h02

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
As entregas dos kits iniciaram em abril deste ano e alunos e professores já iniciaram as atividades com aulas específicas dessa temática
As entregas dos kits iniciaram em abril deste ano e alunos e professores já iniciaram as atividades com aulas específicas dessa temática
(Foto: )

Enquanto a capital catarinense se consolida com o polo tecnológico e de inovação, atrair novos talentos com qualificação ainda é um grande desafio das startups e companhias que atuam neste segmento. Mesmo as manufaturas mais consolidadas que utilizam ferramentas previstas na indústria 4.0 também enfrentam essa dificuldade – e muitas vezes os colaboradores chamados são de outros municípios ou estados.

Mas é possível tornar a tecnologia e a inovação atrativa desde a infância e adolescência nas escolas a nível local. Ensinar conceitos aos poucos e adequá-los à rotina dos estudantes é uma das estratégias utilizadas pelas instituições de ensino. Trazer ensinamentos sobre robótica como ferramenta de educação é uma medida que está em expansão e trabalha competências que são necessárias nos profissionais mais tarde.

> Prefeitura de Florianópolis promove vacinação itinerante

Pensando nisso, a capital catarinense entregou kits de robótica para as 38 escolas municipais de Florianópolis, que possuem 19.390 estudantes matriculados. Segundo a secretaria municipal de educação, os kits também foram entregues às unidades da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJA), totalizando assim mais de 21 mil estudantes atendidos. As entregas iniciaram em abril deste ano e alunos e professores já iniciaram as atividades com aulas específicas dessa temática, após capacitação dos docentes em maio e em junho.

De acordo com a prefeitura, o objetivo é estimular os alunos no trabalho em equipe e elaboração de estratégias para a solução de possíveis problemas em criação de objetos ou jogos. Na rede municipal, os professores de tecnologia já vinham ministrando aulas com atividades de programação em algumas unidades. A partir da aquisição dos kits, a medida deve facilitar a inclusão da linguagem de programação nas escolas.

Por meio da iniciativa de incentivo à robótica, a prefeitura disponibilizou materiais didáticos, forneceu equipamentos com kits de robótica com peças da Lego e Tablets, além de oferecer acesso à Plataforma Digital integrada para o desenvolvimento de atividades no ensino híbrido (aulas presenciais e remotas). Os professores foram capacitados por meio de consultorias e contam com assessoria pedagógica do Departamento de Tecnologia Educacional (DTE) da Secretaria de Educação.

Robótica na prática

A Robótica é um ramo educacional e tecnológico que envolve robôs e computação em sistemas mecânicos controlados manualmente ou por circuitos eletrônicos.

De acordo com a diretoria de Educação Fundamental da Secretaria Municipal de Educação, alguns professores já disponibilizavam ações voltadas à programação, mas não havia sido instaurado um programa de ensino de robótica na rede, como o de agora.

Segundo a diretoria, a meta é oferecer mais uma possibilidade de integração das tecnologias, tendo em vista que a capital é um polo de inovação e a programação é uma linguagem importante nesse cenário. Assim, os estudantes podem ter acesso a soluções e linguagens para que conheçam a robótica e possam criar um interesse em se tornar um profissional da área no futuro.

Neste ano, a secretaria de Educação deve desenvolver uma ação como um “Tech Day”, nos moldes do evento já realizado em 2019, ou um torneio para promover a integração dos estudantes.

Entre as escolas que receberam o kit, está o aprimoramento da técnica na Escola Básica Municipal Maria Conceição Nunes, no Rio Vermelho, onde as crianças constroem e programam robôs. As atividades voltadas aos alunos de turmas do 3º e 5º ano do turno vespertino são executadas pelos professores da sala informatizada.

— Sou mais inteligente que o computador, porque eu consigo fazer as coisas sem precisar de um passo a passo - afirma Nicolas Galiano, aluno de 8 anos.

> Capital catarinense conta com serviço de remoção de volumosos sob demanda e por agendamento

Após a entrega do kit, com bandeja com peças de lego, um tablet, um caderno de projetos, os alunos determinaram suas funções na equipe, seja líder, construtor, administrador e programador. Em cada encontro, os alunos montam robôs diferentes e alteram as funções desenvolvidas.

Participação manezinha em torneios de robótica

No ano passado, as escolas básicas municipais de Florianópolis Beatriz de Souza Brito e José Amaro Cordeiro representaram a rede de ensino da Prefeitura no torneio Sesi de Robótica FIRST Lego League - Challenge.

As unidades de ensino primeiro estiveram presentes na etapa regional por meio do Torneio Sesi de Robótica Regional de Santa Catarina, etapa seletiva da FIRST voltado para estudantes de 9 a 16 anos.

Ao todo, as duas equipes participaram de quatro desafios, onde aplicaram os conceitos STEAM - Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática - na criação de projetos de inovação, construção e programação de robôs.

Confira mais informações no portal da Secretaria de Educação.

Leia também

Revisão do Plano Diretor de Florianópolis incentiva proteção às áreas de preservação permanentes

Cinco motivos para ser mãe de pet

Após reforma, biblioteca municipal conta com espaço amplo e acessível

Colunistas