nsc
nsc

Empreendedorismo

Programa de aceleração para MEIs expande sua atuação para abrangência nacional

O Salto Aceleradora, programa realizado pelo Sebrae e Impact Hub Floripa, vai levar sua metodologia inovadora de educação empreendedora a pessoas das cinco regiões do Brasil

14/06/2021 - 14h36 - Atualizada em: 14/06/2021 - 17h35

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Salto surgiu em 2017 e já transformou a vida de quase 2.340 pessoas
Salto surgiu em 2017 e já transformou a vida de quase 2.340 pessoas
(Foto: )

O primeiro programa de aceleração de Microempreendedores Individuais do Brasil, o Salto Aceleradora, chega a todas as regiões brasileiras em 2021. Neste ano, o programa realizado pelo Sebrae e operado pelo Impact Hub Floripa, deve oferecer aproximadamente 5.000 vagas para MEIs do Brasil todo participarem dessa experiência de educação empreendedora.

> Número de MEIs cresceu 20% em 2020: saiba como começar a empreender

Só no primeiro semestre o Salto já tem turmas garantidas em Alagoas, Mato Grosso e no Amazonas, locais que estão com inscrições abertas para o processo seletivo. Mas, a previsão é que em breve, mais edições do programa aconteçam em Santa Catarina, Pernambuco e novas turmas no Amazonas.

Esse é o esforço do Sebrae, do Impact Hub Floripa e todos os parceiros que acreditam no impacto que o Salto gera aos empreendedores, para que cada vez mais pessoas possam desenvolver seus negócios e impulsionar a economia mesmo em tempos tão difíceis.

Em 2020, o Brasil atingiu o número de mais de 10 milhões de microempreendedores individuais formalizados, e segundo dados do Ministério da Economia, essa modalidade já corresponde a 56,7% dos negócios ativos no país. É através de notícias como essa, que ratifica-se a importância em capacitar e empoderar esses empreendedores para que estejam cada vez mais qualificados e capacitados dentro do seu mercado de atuação.

> Como a automação de processos pode auxiliar empreendedores neste período de crise

Um dos exemplos dessa transformação gerada pelo Salto é Bianca Piccolli, participante do programa, que fala sobre as conexões, networking que a iniciativa possibilita. 

— O Salto me apresentou um mundo novo e me conectou com pessoas inspiradoras que contribuíram muito para a construção do meu negócio! Eu realmente senti que me pegaram pela mão e me conduziram. Foi uma experiência maravilhosa, de muito crescimento pessoal e profissional — destacou a empreendedora.

É com esse propósito motivador e focado nas necessidades do MEI que o Salto surgiu em 2017 e, desde lá, já transformou a vida de quase 2.340 pessoas, gerou mais de 300 empregos e proporcionou o aumento de faturamento de 55% dos MEIs participantes. Para além dos números, o Salto e o Impact Hub Floripa trabalham em consonância com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) estabelecidos pela ONU. Por isso, através do programa busca-se a redução das desigualdades, com a criação de oportunidades para microempreendedores e suas famílias, que na grande maioria, encontram dificuldades para manter e expandir seus negócios.

Como funciona o Salto?

Durante 10 semanas, em encontros 100% online, os microempreendedores recebem mentoria de profissionais e facilitadores, e participam de oficinas e laboratórios de prática. O programa visa o crescimento da atuação do MEI a médio prazo, com o foco em três Saltos de aprendizado: o empreendedor, o negócio e o crescimento. E dessa forma, tornar possível o aumento de clientes, o incremento da renda, a ampliação do empreendimento e demais benefícios que a educação empreendedora pode oferecer e gerar.

> Aprenda a vender mais pela internet: trilha de conteúdos guia negócios ao sucesso

A metodologia do Salto combina elementos de ponta do mundo das incubadoras e aceleradoras de negócios, com foco no uso das novas mídias e no desenvolvimento profissional e pessoal. Toda técnica é adaptada ao microempreendedor individual, buscando acelerar o seu crescimento de forma sustentável.

Salto Aceleradora abre inscrições para impulsionar MEIs estrangeiros

O Salto está com inscrições abertas para a primeira turma focada em microempreendedores venezuelanos e migrantes de países vizinhos. Até 16 de junho, interessados em acelerar e desenvolver o seu negócio no Brasil podem se inscrever neste link. O programa será realizado em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) de forma gratuita e online, visando três objetivos principais: o autodesenvolvimento do empreendedor, o desenvolvimento do negócio e por fim, o crescimento do empreendimento. Para apresentar o Salto Aceleradora de MEIs ao público venezuelano e para migrantes de países vizinhos do Brasil, a equipe realizadora do programa vai transmitir uma live nesta terça-feira, 15 de junho, às 19h, pelo Youtube.

Conheça outras iniciativas do Impact Hub.

Leia também

Gestor de comunidades: profissão ganha destaque diante da pandemia

Construindo os espaços do futuro: Araranguá e Braço do Norte desenham novos pólos de inovação

Colunistas