nsc
dc

BRILHA, MENINA!

Rebeca Andrade é campeã do Mundial de ginástica no salto e conquista prata nas barras

Campeã olímpica de Tóquio se torna primeira brasileira a conquistar duas medalhas em uma única edição do campeonato

23/10/2021 - 07h37

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Atleta Olímpica faz feito inédito em Mundial
Atleta Olímpica faz feito inédito em Mundial
(Foto: )

Medalhista olímpica de ouro no salto há menos de três meses, a ginasta Rebeca Andrade agora também é campeã mundial no aparelho. A brasileira confirmou o favoritismo e venceu a prova, neste sábado (23), no Campeonato Mundial de Kitakyushu, no Japão. A atleta também levou a prata nas barras e se tornou a primeira mulher do Brasil a subir duas vezes no pódio na mesma edição do Mundial.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

As cenas foram lindas. No salto, ela praticamente cravou as duas chances: um Cheng (15,133 pontos) e um Yurchenko com dupla pirueta (14,800). Ganhou com sobra. Nas barras assimétricas, Rebeca ficou atrás apenas da chinesa Wei Xiaoyuan, que levou o ouro.

A brasileira de 22 anos conquistou sua primeira medalha em Mundiais e se juntou a outros quatro representantes do país que já obtiveram a primeira posição na competição: Daiane dos Santos, Diego Hypolito, Arthur Zanetti e Arthur Nory.

Na ginástica feminina, o Brasil tinha até então duas medalhistas além de Daiane: Jade Barbosa, com dois bronzes, um deles também no salto, em 2010, e Daniele Hypolito, prata no solo em 2001.

> Entenda a relação entre desistência de Simone Biles na ginástica e Síndrome de Burnout

Por opção da Rebeca e da Confederação Brasileira de Ginástica, ela não se apresentou no solo. Com isso, também não disputou medalha no individual geral (em que as ginastas competem nos quatro aparelhos). A performance no tablado é a mais exigente para os joelhos, parte do corpo especialmente sensível para a atleta. 

Neste domingo (24), ela se apresentará na final da trave, em que não é favorita – passou com a última nota na classificatória.

Leia também

Rayssa Leal em Blumenau teve cama improvisada, miojo e vaquinha para bancar viagem

Italo do surfe teve seu primeiro pódio em Garopaba há 10 anos

Veja os catarinenses que já conquistaram medalhas olímpicas

Colunistas