nsc
dc

Oeste de SC

Reitor gera polêmica em universidade de SC ao responder funcionária que criticou Bolsonaro

Aristides Cimadon disse 'fora da Unoesc Cristina' após ela postar uma foto nas redes sociais; universidade diz que não vai se manifestar

05/07/2021 - 18h01 - Atualizada em: 05/07/2021 - 20h18

Compartilhe

Por Luana Amorim
Carolina
Por Carolina Fernandes
Dezenas de pessoas repudiaram o comentário do reitor nas redes sociais
Dezenas de pessoas repudiaram o comentário do reitor nas redes sociais
(Foto: )

A resposta do reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) na publicação de uma funcionária repercutiu nas redes sociais neste fim de semana. Isto porque ele disse 'fora da Unoesc Cristina' após uma postagem dela contrária ao governo Jair Bolsonaro (sem partido). Ao G1, a instituição alegou que não vai se manifestar sobre o caso.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A situação ocorreu no sábado (3) após Cristina de Marco, que atua no marketing da universidade em Joaçaba, no Meio-Oeste, postar uma imagem em que há uma faixa com a frase "#forabolsonaro". Segundo ela, a foto foi realizada após participar das manifestações contra o governo no último fim de semana.

Depois da publicação, a surpresa: o reitor, Aristides Cimadon, comentou a foto dizendo 'fora da Unoesc Cristina'. Ato que causou espanto na funcionária. 

— A minha militância nunca foi segredo e nem motivo para disputa dentro da universidade. O próprio reitor sabe disso — salienta ela.

Essa foi a primeira vez que Cristina passou por uma situação como essa e diz que não entendeu o que Aristides quis dizer com o comentário. Até esta segunda-feira (5), ela ainda não havia sido procurada pelo reitor.

— Eu não entendi nada. Mas pareceu que ele iria me demitir pelo o que escreveu. Eu fiquei esperando, e ainda estou, algum posicionamento, o que ainda não houve — alega.

Situação causou revolta nas redes sociais

O caso ganhou repercussão na região, principalmente no meio acadêmico. Nas redes sociais, alunos, colegas e outros profissionais postaram mensagens em apoio a Cristina e repudiando a atitude do reitor. 

— As pessoas têm livre direito à manifestação. Que universidade é essa que não tem diversidade? — diz um dos comentários. 

Aristides está no seu sexto mandato à frente da universidade. Graduado em Filosofia, Pedagogia e em Direito, ele foi um dos coordenadores para o processo de criação da Unoesc.

Em 2020, ele foi nomeado conselheiro do Conselho Nacional de Educação da Câmara de Educação Superior do Ministério da Educação. No ano passado, inclusive, ele chegou a ser contado como ministro após a saída de Abraham Weintraub da pasta. Na época, segundo apurado pelo colunista do NSC Total, Ânderson Silva, a indicação teria partido do senador Jorginho Mello (PL).

Em nota, o reitor da Unoesc alegou que a frase "fora da Unoesc Cristina" foi escrita com o intuito de pedir para que ela não se manifestasse dessa forma dentro da universidade. Além disso, ele disse que foi uma observação sobre a funcionária e que "jamais fez ou faria discriminação por opção política".

Leia mais: 

Luciano Hang defende volta do horário de verão abolido por Bolsonaro

Funcionário demitido é morto após invadir casa de ex-chefe e fazer família refém por 10 horas no Sul de SC

Gravações indicam que Bolsonaro teria se envolvido no esquema de "rachadinha"

Colunistas