nsc
santa

APÓS ERRO

Restaurante de SC amarga prejuízo após nome no iFood virar "vacina mata"

Estabelecimento perdeu cerca de R$ 3 mil após ação

03/11/2021 - 11h42 - Atualizada em: 03/11/2021 - 14h43

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Catarina
Por Catarina Duarte
Restaurantes tiveram o nome trocado na plataforma na noite de terça-feira (2)
Restaurantes tiveram o nome trocado na plataforma na noite de terça-feira (2)
(Foto: )

A alteração de nomes de restaurantes cadastrados na plataforma de delivery iFood causou prejuízos. Em Blumenau, um empresário estima ter perdido cerca de R$ 3 mil após a ação. O estabelecimento dele teve o nome mudado para "Vacina Mata" no aplicativo. Segundo a plataforma, o problema foi ocasionado por uma funcionária de uma prestadora de serviço que tinha permissão para ajustar informações cadastrais. 

> Receba notícias do Vale do Itajaí pelo WhatsApp

A empresa possui restaurantes cadastrados na plataforma. Segundo o responsável, por volta das 19h alguns clientes passaram a ligar e informar sobre o nome "diferente e ofensivo". Após verificar o aplicativo, a empresa fechou todos os restaurantes e relatou o problema ao iFood.

Devido ao erro, o empresário de Blumenau teve mais de R$ 3 mil de prejuízo só em logística. Isso porque ele estava com uma promoção em andamento no aplicativo de vendas, com lanches por R$ 0,99 e R$ 4,99.

Esperando alta demanda na noite de feriado de Finados, a empresa contratou mais 10 entregadores exclusivos, além dos 20 fixos, com pagamento de diária e taxa. A alta demanda, porém, não se confirmou e o restaurante precisou fechar depois do erro.

O restaurante também teve prejuízo com as vendas. Isso porque, normalmente, comercializa 300 pedidos durante à noite com o valor médio de R$ 27, totalizando uma receita de R$ 8 mil. Com o fechamento, a empresa recebeu cerca de quatro pedidos durante todo o funcionamento.

O estabelecimento de Blumenau tem um contrato de exclusividade com o iFood, que mandou uma notificação sobre o ocorrido na manhã desta quarta-feira (3), quando os serviços estavam normalizados.

Um consultor da plataforma está em contato com o estabelecimento parceiro para explicar a situação.

Uma reunião será feita na tarde desta quarta-feira para tentar viabilizar uma solução. O restaurante não tem intenção de processar o iFood, mas busca uma solução para o prejuízo.

iFood descarta ataque hacker

O iFood se manifestou na madrugada de quarta-feira após 6% dos restaurantes da plataforma apresentarem adulteração no nome com frases pró-Bolsonaro. A empresa descartou um ataque hacker e disse que o problema foi ocasionado por uma funcionária prestadora de serviço da plataforma.

Contudo, a nota publicada em uma rede social não cita se a empresa fará o ressarcimento dos empresários afetados pela ação. A reportagem do Diário Catarinense questionou a empresa por meio de sua assessoria, mas não obteve retorno.

Leia também 

Vazamento pode ter exposto 220 milhões de dados pessoais de brasileiros

Gerente de segurança da informação da Renner fala de ataque hacker: ‘Você testa seu backup?’

Vazamento de CPFs: especialista dá dicas para evitar golpes

Colunistas