nsc
dc

EM RESPOSTA

iFood descarta ataque hacker e culpa funcionária por frases pró-Bolsonaro

Empresa assegurou que dados dos clientes e entregadores estão protegidos

03/11/2021 - 09h00 - Atualizada em: 03/11/2021 - 11h31

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Nomes de restaurantes são alterados no iFood
Nomes de restaurantes são alterados no iFood
(Foto: )

O iFood se manifestou na madrugada desta quarta-feira (3) após 6% dos restaurantes da plataforma apresentarem adulteração no nome com frases pró-Bolsonaro. A empresa descartou um ataque hacker e disse que o problema foi ocasionado por uma funcionária prestadora de serviço da plataforma. Diversos estabalecimentos em Santa Catarina foram afetados. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Segundo os registros de usuários, locais de Santa Catarina e de outros estados tiveram o nome trocado no aplicativo na noite desta terça-feira (2) com palavras como "Bolsonaro 2022", "Vacina mata" e "Lula Ladrão". A especulação era de que o sistema havia sido hackeado. 

Em nota, o iFood justificou que o "incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, e que o fez de forma indevida".

A empresa informou também que o acesso da prestadora de serviço à plataforma foi interrompido, que os nomes dos restaurantes estão sendo restabelecidos e que os dados dos clientes, como nome, endereço e cartões, estão protegidos.

> Justiça reconhece vínculo de trabalho entre motoboy e app em SC

O iFood explicou que os dados de pagamento dos usuários são armazenados no próprio dispositivo e não na base de dados do aplicativo. Segundo eles, não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais de clientes ou entregadores cadastrados na plataforma.

Veja como foi a mudança de nomes no app

Confira a nota do iFood na íntegra

"Na noite de hoje, 2 de novembro, o iFood identificou que aproximadamente 6% dos estabelecimentos cadastrados na plataforma tiveram seus nomes alterados. A empresa tomou medidas imediatas para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores.

O incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, e que o fez de forma indevida. O acesso da prestadora de serviço foi imediatamente interrompido, e os nomes dos restaurantes já estão sendo restabelecidos.

É importante destacar que os meios de pagamento dos clientes estão seguros. Eles não são armazenados nos bancos de dados do iFood, ficando gravados apenas nos dispositivos dos próprios usuários, não tendo havido comprometimento de dados de cartões de crédito. Também não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais de clientes ou entregadores cadastrados na plataforma."

Leia também

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Bebê chora e pais o encontram enrolado por cobra coral

Serra do Rio do Rastro terá bondinho, estação de ski e shopping

Colunistas