Imagens que mostram manifestantes fazendo uma suposta “saudação nazista” enquanto cantam o hino nacional em São Miguel do Oeste, em Santa Catarina, nesta quarta-feira (2), se tornaram um dos principais assuntos nas redes sociais. 

Continua depois da publicidade

Na noite desta quarta, o Grupo de Atuação no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) decidiu arquivar o procedimento que investigava o caso. O órgão, que integra o Ministério Público de Santa Catarina, entendeu que o gesto não foi “intencional”.

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

No Twitter, o assunto esteve em alta com os termos “nazista”, “Santa Catarina” e “juramento”, que juntos reuniam mais de 180 mil publicações. 

O termo mais comentado foi “nazista”, com 105 mil tweets. Já nos sites de busca, o termo “saudação nazista” esteve entre os mais procurados no Google, com mais de 20 mil pesquisas. 

Continua depois da publicidade

O vídeo dos manifestantes em São Miguel do Oeste foi compartilhado por personalidades da internet como Felipe Neto, Felipe Castanhari e o jornalista Leandro Demori, ex-editor-executivo do The Intercept.

O youtuber e empresário Felipe Neto publicou o vídeo para seus 15 milhões de seguidores no Twitter. Junto às imagens, o youtuber comentou que “é fundamental que esses vídeos se espalhem para que o povo de bem veja a nojeira que é a extrema direita”. A publicação reúne mais de 28 mil compartilhamentos.

MP investiga saudação nazista em manifestação bolsonarista em SC; vídeo

Já o apresentador Felipe Castanhari, do canal Nostalgia, mandou um recado diretamente aos que se juntaram à manifestação contra o resultado das eleições. “Você que aderiu às manifestações, tá vendo com quem vocês são alinhados? COM UM BANDO DE NAZISTA”, diz o post.

Continua depois da publicidade

Bloqueio de rodovias faz mercados adotarem limite de produtos em Blumenau

Em algumas respostas, seguidores dos influenciadores explicaram se tratar de um gesto militar de juramento à bandeira. A explicação foi refutada pelo youtuber Caco Cardassi, que elencou três pontos de contraste entre a solenidade de juramento e o gesto nazista.

O jornalista Leandro Demori aproveitou a ocasião para relembrar que nasceu em São Miguel do Oeste. Para ele, “os grandes momentos históricos servem para revelar quem as pessoas realmente são. (…) Não se tolera nazista, se prende e se pune”. Em outra publicação, ele comentou que tirou a própria família do Brasil e que ainda é questionado os motivos pelos quais o fez, dando a entender que a manifestação nazista seria um deles.

Veja o que os internautas estão dizendo sobre a saudação nazista em SC

Leia também

Viajante que ficou dois dias parada em bloqueio em SC chega em casa: “Finalmente”

Continua depois da publicidade

Bolsonaristas buscam refúgio em redes alternativas; Clouthub e Signal são favoritas

Bloqueios impedem que jovem com doença rara receba nutrição que a mantém viva

Destaques do NSC Total