Santa Catarina ampliou o público que poderá receber a vacina bivalente contra a Covid-19. Após recomendação do Ministério da Saúde, adultos com 18 anos ou mais também podem receber o imunizante no Estado.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O anúncio do governo federal ocorreu na segunda-feira (24) devido ao baixo índice de vacinação. Segundo dados do Ministério da Saúde, apenas 19,13% do público apto foi vacinado com o imunizante desde o início da campanha, em 27 de fevereiro.

Veja como será a vacinação em SC

Confira como será a vacinação na Grande Florianópolis

Vacina bivalente contra a Covid-19 é liberada para maiores de 18 anos em Joinville

Continua depois da publicidade

Blumenau amplia vacinação bivalente contra Covid-19 para pessoas com mais de 18 anos

Em Santa Catarina, poderiam receber a vacina pessoas com comorbidades a partir de 12 anos, idosos, pessoas em vulnerabilidade abrigadas pelo Estado, trabalhadores da saúde, pessoas com 70 anos ou mais, pacientes imunossuprimidos e população indígena. A cobertura atual é de 13,70%, com 254.469 doses aplicadas.

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), a nova recomendação do Ministério da Saúde já foi repassada aos municípios, que devem organizar e definir as estratégias para a vacinação. Neste primeiro momento, a campanha deve utilizar as vacinas que já foram disponibilizadas.

Ainda de acordo com a diretoria, não há previsão de quando novas doses devem ser enviadas ao Estado.

Podem tomar o imunizante pessoas que tenham recebido ao menos duas doses de vacinas monovalentes como esquema primário ou que tenham recebido previamente qualquer vacina contra a Covid-19 monovalente como dose de reforço, com intervalo mínimo de quatro meses.

Veja locais de vacinação e horários nas principais cidades

Joinville

Segundo a Secretaria de Saúde, as doses serão oferecidas a partir de quarta-feira (26). Por se tratar de uma dose de reforço, é necessário que a pessoa tenha recebido ao menos duas doses do esquema vacinal anterior em intervalo mínimo de quatro meses entre a última dose de vacina contra a Covid-19, independentemente do imunizante.

Continua depois da publicidade

Ela estará disponível nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), localizadas em todas as regiões de Joinville, com exceção da unidade do Jativoca, de segunda a sexta-feira. Também é possível receber o imunizante na Sala Central de Imunização, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, na Rua Abdon Batista, no Centro do município.

Chapecó

A vacina bivalente em Chapecó, no Oeste do Estado, foi liberada nesta terça-feira (25). Ela será disponibilizada nas 26 unidades de saúde do município.

Conforme a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Lilian Galão, pode receber a vacina quem recebeu pelo menos duas doses da monovalente, sendo a última há pelo menos quatro meses.

Florianópolis

Em Florianópolis, a vacinação começa nesta terça-feira (25). O imunizante poderá ser encontrado em todos os Centros de Saúde, exceto Vila Aparecida, Costa da Lagoa, Barra da Lagoa (hoje), Prainha, Canasvieiras e Coqueiros, e também na van itinerante da vacinação.

Continua depois da publicidade

Palhoça 

Todos os postos de saúde do município oferecem a vacina bivalente nesta terça-feira.  A prefeitura afirma que há doses em estoque para iniciar a imunização, mas que para vacinar todos o público-alvo estimado em 131 mil pessoas, serão necessárias mais doses. 

Até o momento, foram aplicadas 6.286 doses da bivalente no município da Grande Florianópolis. 

Biguaçu 

A imunização para os maiores de 18 anos também começou nesta terça em Biguaçu. A aplicação segue sendo realizada nas salas de vacina das Unidades Básicas de Saúde (UBS), exceto Centro e Jardim Janaína, onde estão concentradas as vacinas Covid Baby e Pediátrica. 

São José 

O município não definiu a data para início da vacinação com a bivalente para o novo público. Segundo a prefeitura, a quantidade em estoque não é suficiente para fazer esse movimento. 

Blumenau

No município, a vacina bivalente começa a ser ofertada nesta quarta-feira (26). A aplicação será nas salas de vacina ativas das Estratégias Saúde da Família (ESFs) e Ambulatórios Gerais da Famílias (AGFs), sem necessidade de agendamento. A expectativa é de que mais de 200 mil moradores sejam vacinados.

Continua depois da publicidade

Qual a diferença da vacina bivalente para a monovalente

As vacinas bivalentes foram criadas com o objetivo de oferecer proteção extra contra a variante Ômicron. Isto porque os primeiros imunizantes usados no combate à pandemia, conhecidos como monovalentes, fornecem menos proteção frente a essa variante — apesar de serem eficazes contra casos graves, óbitos e hospitalizações.

Por enquanto, as vacinas bivalentes foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a população a partir de 12 anos. Elas são indicadas como dose de reforço e devem ser aplicadas a partir de três meses após o esquema primário ou reforço anterior. No Brasil, vai receber a bivalente aqueles que tiverem concluído o esquema vacinal com duas doses da vacina monovalente.

O imunizante foi aprovado pela Anvisa em novembro do ano passado. De acordo com a diretora Meiruze Freitas, o objetivo do reforço com a vacina bivalente é expandir a resposta imune específica à variante Ômicron e melhorar a proteção da população.

Porém Meiruze alerta que as pessoas não devem atrasar a vacinação com as doses de reforço atualmente disponíveis para esperar pela vacina bivalente, principalmente os mais velhos.

Continua depois da publicidade

— Todas as vacinas de reforço aprovadas ajudam a melhorar a proteção contra casos graves e morte por Covid-19 — pontua.

Leia também:

Hospital Infantil tem emergência lotada e espera na fila chega a 7 horas em Florianópolis

Mais de 100 municípios de SC terão novas vagas no programa Mais Médicos

Clínica de estética suspeita de adulterar produtos em Florianópolis pode ser multada em até R$ 500 mil

Destaques do NSC Total