nsc
dc

Saúde

SC confirma transmissão comunitária da variante Ômicron do coronavírus

Isso significa que não é mais possível identificar a origem das infecções registradas no Estado

30/12/2021 - 18h24 - Atualizada em: 30/12/2021 - 19h06

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Movimento de pessoas na rua
Transmissão comunitária da variante foi confirmada pelo Estado
(Foto: )

Santa Catarina confirmou a transmissão comunitária da variante Ômicron do coronavírus. Isso significa que não é mais possível identificar a origem das infecções registradas no Estado . O anúncio foi feito nesta quinta-feira (30) pela Superintendência de Vigilância em Saúde.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Os casos foram identificados pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen-SC) e confirmados por sequenciamento genômico realizado pelo Laboratório de Referência Nacional para Santa Catarina, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ).

Dos 58 casos identificados pelo LACEN, 35 foram confirmados e 23 ainda aguardam sequenciamento pela FIOCRUZ/RJ. Além desses, o Laboratório de Bioinformática da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) identificou mais 3 casos da variante Ômicron via sequenciamento genômico em Joinville (2) e Florianópolis (1).

Considerando que o Estado já tinha confirmado três casos até 27 de dezembro, Santa Catarina confirma o total de 41 casos da variante Ômicron, sendo um residente em Maringá (PR) e 40 em Santa Catarina.

>SC confirma primeira morte por H3N2; vítima tinha 12 anos

Os municípios com registros são*: Balneário Camboriú (1), Biguaçu (2), Camboriú (1), Florianópolis (29), Jaraguá do Sul (1), Palhoça (2), Santo Amaro da Imperatriz (1), São Francisco do Sul (1) e São José (2).

Em relação aos casos sugestivos identificados pelo Lacen, além dos 23 casos que aguardam sequenciamento pela Fiocruz/RJ, outros 129 casos foram identificados, elevando o número de casos sugestivos da variante Ômicron para 152. Os casos novos serão encaminhados para a Fiocruz para realização de sequenciamento.

O que é a transmissão comunitária?

A confirmação da transmissão comunitária acontece quando a investigação epidemiológica não consegue identificar a origem da infecção. Isso indica que a variante está circulando em Santa Catarina e a transmissão ocorre independentemente das pessoas terem viajado ou terem tido contato com outras pessoas que viajaram recentemente para locais fora do Estado com transmissão da variante Ômicron.

Prevenção contra a variante

O diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck, alerta para que a população reforce os cuidados sanitários básicos para evitar a transmissão da Covid-19. Segundo ele, o esquema vacinal deve ser concluído por todos os catarinenses aptos a receber as doses.

- O uso de máscaras, manter os ambientes ventilados, lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou utilizar álcool gel 70%, são medidas que ajudam na prevenção para evitar a disseminação do vírus, além de evitar aglomerações - enfatiza.

> Vacinas aumentam proteção de quem já teve Covid-19, diz estudo

De acordo com a Dive, as vacinas disponíveis se mostram eficazes contra a variante Ômicron, principalmente quando os esquemas vacinais estão completos. É importante que as pessoas concluam o esquema com dose única ou duas doses da vacina, bem como a dose de reforço após a conclusão do esquema primário.

*Correção: a Dive corrigiu às 20 horas os números de casos confirmados por cidades. Inicialmente, o órgão havia anunciado 27 casos em Florianópolis e dois em Joinville.

Leia também:

Santa Catarina está há 17 dias com dados sobre a Covid defasados

Navio de cruzeiro barrado em SC desvia rota para Santos após aumento de casos de Covid-19

Bolsonaro vai ao Parque Beto Carrero em mais um dia de folga em SC

Colunistas