O envio de uma nova remessa de vacinas para a imunização de crianças entre três e quatros anos contra a Covid-19 para Santa Catarina continua sem previsão. As doses, que eram para chegar na sexta-feira (9), ainda não foram encaminhadas pelo Ministério da Saúde ao Estado, segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC). 

Continua depois da publicidade

Receba notícias do DC via Telegram

No fim de agosto, o superintendete da Dive, Eduardo Macário, informou que o Ministério da Saúde enviaria as doses em 9 de setembro. Porém, segundo diretoria, as vacinas ainda não chegaram. O pedido foi de 340 mil vacinas, quantidade necessária para completar o esquema primário da faixa etária. 

De acordo com o Ministério da Saúde, o órgão está em tratativas para adquirir os imunizantes e depende da disponibilidade de entrega dos fornecedores.

Apesar da falta de estoque, a Dive afirma que não houve paralisação na aplicação das doses em crianças. 

Continua depois da publicidade

Conforme o Painel de Distribuição de Vacinas do Ministério da Saúde, a última remessa de doses da CoronaVac recebida pelo Estado ocorreu em fevereiro, quando foram 320.800 vacinas. O Diário Catarinense entrou em contato com a pasta a respeito do atraso, mas não teve retorno até a publicação. 

Até esta segunda-feira (12), segundo o Monitor da Vacina do NSC Total, apenas 2,98% das crianças entre três e quatro anos receberam a primeira dose da vacina em quase dois meses de campanha – o que representa 14.520 pessoas. Ao todo, 486.588 crianças estão aptas a reber o imunizante nesta faixa etária. 

Veja a nota do Ministério da Saúde sobre as vacinas: 

“O Ministério da Saúde está em tratativas para aquisição do imunizante com maior celeridade, de acordo com a disponibilidade de entrega das doses pelos fornecedores.

Para Santa Catarina já foram entregues mais de 18.653.618 milhões de doses de vacina para a campanha contra a Covid-19. Destas 4.082.970 milhões são de Coronavac. A pasta reforça a necessidade de estados e municípios cumprirem as orientações pactuadas entre União, estados e municípios para garantir a imunização da população brasileira.”

Continua depois da publicidade

Leia também: 

Florianópolis é a capital menos vulnerável à Covid-19 do Brasil

Grupo que colocava soda cáustica e água oxigenada em leite é condenado em SC

Destaques do NSC Total