nsc
dc

Alerta

SC registra primeiro caso suspeito de hepatite misteriosa em crianças

Governo do Estado já havia emitido um alerta aos municípios sobre a doença de causa desconhecida

09/05/2022 - 09h43 - Atualizada em: 13/05/2022 - 12h21

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
Amostras de sangue
Caso em criança de Itajaí foi considerado leve
(Foto: )

O primeiro caso suspeito de hepatite misteriosa em crianças foi registrado em Santa Catarina. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (9), em primeira mão, pelo Superintendente de Vigilância em Saúde de Santa Catarina, Eduardo Macário, durante o Notícia na Manhã, da CBN Floripa

Receba notícias do DC via Telegram

Segundo o superintendente, o caso suspeito foi identificado em uma criança de sete anos em Itajaí e a situação já foi repassada ao Ministério da Saúde. De acordo com Eduardo Macário, o caso foi considerado leve. 

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o caso foi notificado na sexta-feira (6), após a criança ter dado entrada no Hospital Pequeno Anjo, no dia 4 de maio, com inflamação do fígado caracterizada por icterícia (pele e olhos amarelados), náuseas, vômitos, diarréia e dor abdominal. A criança foi atendida e recebeu alta por estar bem e com exames em melhora. 

Durante a entrevista, o Superintendente de Vigilância em Saúde destacou que a população deve estar alerta aos sintomas para que a busca pelos serviços de saúde ocorra o quanto antes.  

— A principal preocupação é contra os sintomas. Quem apresentar - qualquer criança principalmente - que apresente aquelas características de olhos e pele amarelada, que procure uma unidade de saúde, pois os serviços já estão preparados para fazer os exames necessários e fazer o manejo correto — explicou o superintendente. 

> Hepatite A em mulheres cresce 38,8% no último ano em Santa Catarina

Eduardo Macário ressaltou ainda que a doença não tem relação com a vacina contra a Covid-19 e o caso suspeito relatado em Itajaí é de uma criança que não recebeu os imunizantes contra o coronavírus. 

— Nós podemos falar abertamente que as vacinas contra Covid-19 não causam esse tipo de hepatite. É uma causa descartada — afirmou. 

Segundo informações divulgadas nesta segunda-feira pela SES, a investigação desse caso é mantida em conjunto com o município de Itajaí e o Hospital Pequeno Anjo, com apoio do Laboratório Central de Santa Catarina (LACEN-SC) para a realização dos exames laboratoriais necessários à elucidação da situação.

O governo de Santa Catarina já havia emitido uma nota aos municípios para alertar sobre casos de hepatite misteriosa aguda grave, de causa desconhecida, que têm sido registrados em crianças de vários países. No Brasil, até a última sexta-feira (6), o Ministério da Saúde monitorava sete casos suspeitos da doença, sendo três no Paraná e quatro no Rio de Janeiro. 

Confira o que já se sabe sobre a nova hepatite misteriosa

Leia também

OMS confirma casos de hepatite de origem desconhecida

Hepatite: entenda os tipos mais comuns da doença

Colunistas