nsc
dc

Vacinação

SC tem alerta por baixa adesão às vacinas contra a gripe e o sarampo

Estado tem alta de casos de gripe e já registrou surto de sarampo há dois anos

13/05/2022 - 12h46

Compartilhe

Paulo
Por Paulo Batistella
Campanhas de vacinação vão até o próximo dia 3 de junho
Campanhas de vacinação vão até o próximo dia 3 de junho
(Foto: )

Santa Catarina não atingiu sequer metade das metas de vacinação contra a gripe e o sarampo, em campanhas iniciadas juntas em 4 de abril. No primeiro caso, só 35% do público-alvo foi imunizado, enquanto, no segundo, a cobertura vacinal está em 22,9%.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O Estado tem até o próximo dia 3 de junho para atingir as marcas de 90% e 95% de vacinados entre os públicos-alvo de cada uma das campanhas, respectivamente.

No caso da gripe, o imunizante é dedicado a grupos prioritários. Um deles diz respeito às crianças de 6 meses a 5 anos, que tem apenas 17,6% delas vacinadas até aqui. Entre professores (11,5%) e gestantes (10,7%), praticamente só um em cada dez foi vacinado.

A vacina da gripe é também dedicada para idosos com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde, portuários ou do transporte coletivo; puérperas (mães até 45 dias após o parto); indígenas, pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente; caminhoneiros; profissionais das forças de segurança e salvamento ou das Forças Armadas; funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, além de adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.

O imunizante utilizado na campanha é chamado de Influenza trivalente, já que protege o paciente de três subtipos do vírus Influenza, o causador da doença — A(H1N1), A(H3N2) e B. Eles já são responsáveis pelo Estado registrar este ano um alto número de casos de gripe fora de época, com 28 mortes.

Já a vacinação contra o sarampo é dedicada às crianças de 6 meses a menores de 5 anos, grupo que só tem 16% de cobertura vacinal até aqui, e aos trabalhadores da saúde, entre os quais há apenas 37% de vacinados.

No caso das crianças, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina (SES) afirma que a campanha inclui mesmo quem já tenha o esquema vacinal completo, sendo aplicada a vacina tríplice viral, que também protege contra a caxumba e a rubéola.

Entre 2019 e 2020, o Estado chegou a registrar um surto de sarampo, com 411 casos da doença no período. À época, a SES destacou a adesão da população à vacinação entre as medidas que permitiram o controle da doença.

Leia mais

Falta de leitos de UTI pediátricos afeta famílias em SC: "Fiquei desesperada"

Gripe, dengue ou Covid-19? Sintomas e diferenças das doenças

Preocupação com a dengue faz SC alertar municípios

Colunistas