nsc
dc

Saúde

Gripe, dengue ou Covid-19? Sintomas e diferenças das doenças

Para diferenciá-las é importante fazer testes como exame de sangue

09/05/2022 - 08h41

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
Redação
Por Redação DC
Paciente infectados com os vírus podem sentir diversos  sintomas, assim como ser assintomático.
Paciente infectados com os vírus podem sentir diversos sintomas, assim como ser assintomático.
(Foto: )

Você sabe o que a gripe, resfriado, dengue e Covid-19 têm em comum? Além do fato de estarem atingindo boa parte da população, todas as doenças são causadas por um vírus. 

> Receba notícias do DC via Telegram

Ainda que apresentem sintomas, para diferenciá-las é importante fazer testes como o exame de sangue. No caso da Covid-19, também é possível fazer testes rápidos para ter certeza se está infectado ou não.

> Flurona: sintomas da dupla infecção por Covid e gripe

Tripla infecção de gripe, dengue e Covid-19 é possível?

De acordo com infectologistas, ainda há pouca informação sobre uma possível tripla infecção das doenças causadas pelos vírus. Ou seja, não é possível, por enquanto, afirmar se uma pessoa disgnosticada com uma doença pode acumular mais sintomas de outras infecções.

Por enquanto, os riscos e sintomas são os mesmos para cada doença. Sendo que o paciente pode sentir diversos deles, assim como ser assintomático.

> Pode tomar vacina da Covid-19 gripado?

Gripe

A gripe é uma doença causada pelo vírus da Influenza. Por possuir uma extensa família com diferentes subtipos e centenas de mutações, mesmo que exista a vacina contra a gripe, ela deve ser atualizada anualmente. Afinal, essa imunização deve ser feita de acordo com o vírus mais recente.

A doença muitas vezes é confundida com resfriados e também com a Covid-19, visto que seus sintomas são parecidos. No entanto, o período de incubação é mais curto. Isso é, os sintomas aparecem de forma rápida, e a piora é aguda. Já na Covid-19, a incubação tem um longo período, com o organismo levando até cinco dias para manifestar os sintomas.

Pessoas podem ser infectadas apenas com o vírus da gripe
Pessoas podem ser infectadas apenas com o vírus da gripe
(Foto: )

Sintomas da gripe

Os sintomas mais comuns da gripe envolvem a tosse (na maioria das vezes seca), febre, dores de cabeça, dores no corpo, mal-estar e cansaço. Além disso, pode estar presente dor de garganta, coriza, congestão nasal e diarreia (em crianças).

Prevenção

Mesmo que a gripe seja transmitida por um vírus, é possível adotar certas medidas que ajudem a diminuir o risco de contrair a doença. Algumas formas de prevenção para a gripe, são:

  • Cobrir o nariz ao tossir e espirrar;
  • Lavar as mãos com água e sabão;
  • Utilizar lenço descartável para limpar o nariz;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Manter ambientes bem ventilados;
  • Evitar locais fechados;
  • Evitar aglomerações;
  • Evitar contato com pessoas que estejam com gripe;
  • Manter-se sempre hidratado;
  • Manter a imunidade alta;
  • Evitar situações de estresse;
  • Praticar exercícios físicos;
  • Aderir à vacinação contra a gripe.

> Reações da vacina contra a gripe; veja as principais

Dengue

Mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue
Mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue
(Foto: )

A dengue é uma infecção viral transmitida por meio da picada de um mosquito fêmea que esteja infectado por um flavivírus. Na maioria das vezes, esse mosquito é o Aedes aegypti, também responsável pela transmissão de vírus causador da chikungunya, febre amarela e Zika Vírus).

O vírus da dengue é formado por 4 diferentes sorotipos: DENV-1, DENV-2, DENV-3, DENV-4, cada um deles apresenta diferentes interações com os anticorpos humanos. Dessa forma, uma pessoa pode ser infectada por 4 possibilidades diferentes.

> Pode tomar remédio para reação da vacina?

Sintomas da dengue

Os principais sintomas da dengue incluem a febre alta, que ocorre de forma abrupta no início da infecção, dores no corpo, dores nas articulações, dores atrás dos olhos, falta de apetite, dores de cabeça, manchas avermelhadas pelo corpo. Diferente das outras doenças, a dengue não causa sintomas respiratórios, como coriza, dores de garganta, obstrução nasal e tosse. 

A infecção pode durar de 4 a 10 dias. No entanto, o impacto causado pela doença pode durar algumas semanas. A dengue pode ser classificada como não grave ou grave, e seu diagnóstico deve ser realizado por meio de exame clínico associado ao exame de sangue.

A dengue não grave pode ter ou não sinais de alerta. Quando estes sinais não estão presentes, a pessoa sofre com sintomas como enjoo, febre, vômito, dores de cabeça, dores musculares, dores nos olhos, dores e articulações e vermelhidão no corpo.

Já quando o caso é classificado como não grave com sinais de alerta, o indivíduo pode apresentar após a febre cessar sintomas mais alarmantes, como sangramentos, vômito persistente, tonturas, acúmulo de líquidos em cavidades do corpo (como pulmão), aumento do fígado e concentração de sangue.

Na dengue considerada grave, há a presença de uma ou mais manifestações, apresentando dificuldades para respirar, comprometimento de órgãos como fígado, rins, cérebro e coração, sangramentos importantes e choque.

> Cidades de SC vivem epidemia de dengue

Prevenção

Para evitar uma doença que pode levar o indivíduo à morte rapidamente, cuidados simples podem ser adotados. Afinal, basta evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti como medidas como:

  • manter as caixas d’água tampadas;
  • Não deixar água acumulada na laje ou em quintais;
  • Manter os lixos fechados;
  • Usar areia em vasos de plantas, evitando o acúmulo de água;
  • Deixar garrafas, copos e outros recipientes de cabeça para baixo;
  • Manter as lonas esticadas;
  • Retirar a água dos pneus;
  • Não deixar água parada em nenhum local.

Além disso, o uso de alguns produtos pode ajudar a evitar a presença do mosquito. Por isso, faz parte dos cuidados utilizar repelentes, larvicidas e inseticidas, mantendo o transmissor da doença afastado.

> Hepatite misteriosa tem sintomas revelados

Covid-19

A infecção da Covid-19 é causada pelo coronavírus Sars-CoV-2 e, em todas as suas variações, pode ocorrer com ou sem sintomas, situação que está se alterando de acordo com a variante responsável pela infecção.

A covid-19 pode se apresentar em três formas: leve, moderada ou grave. O diagnóstico da doença pode ser realizado por meio de exame clínico e também por testes de laboratório realizados a partir de amostras colhidas no nariz e boca. 

> Pode beber depois de tomar vacina?

Sintomas da Covid-19

Os sintomas da Covid-19 podem ser facilmente confundidos com os do resfriado, gripe e, em alguns casos, até mesmo com a dengue. Entre os sintomas mais comuns, estão:

  • tosse seca;
  • febre;
  • cansaço;
  • perda de olfato;
  • perda de paladar;
  • dores de cabeça;
  • dores de garganta;
  • olhos avermelhados;
  • irritação em vias aéreas;
  • irritação nos olhos;
  • diarreia;
  • erupções na pele;
  • perda da mobilidade;
  • perda da fala;
  • dores no peito;
  • confusão mental;
  • falta de ar.

Com o passar do tempo e a demora para a erradicação do vírus, algumas variantes começaram a surgir e se tornaram novas preocupações em relação a Covid-19, como a variante alfa, beta, delta e ômicron. 

Enquanto a variante delta apresenta sintomas parecidos com os da alfa, como tosse, dores de garganta, dores de cabeça, dores abdominais, obstrução nasal e manifestação na pele, a variante ômicron, mais contagiosa entre elas, apresentou outros tipos de sintomas:

  • fadiga;
  • coriza;
  • dores de garganta;
  • espirros;
  • dores de cabeça;
  • dores no corpo;
  • perda do olfato;
  • perda do paladar;
  • tosse contínua;
  • febre;
  • falta de ar;
  • calafrio
  • diarreia.

É importante ressaltar que os sintomas da Covid-19 são muito comuns, por esse motivo são facilmente confundidos com outras doenças. Contudo, de acordo com levantamentos e estudos de especialistas em todo o mundo, outros sinais não tão comuns podem estar associados à Covid-19, como lesões de pele, queda de cabelo e ansiedade.

Esses sintomas podem estar presentes no momento da infecção e também após a recuperação do indivíduo. Essa condição é conhecida como Covid longa, e afeta milhões de pessoas infectadas pela doença ao redor do mundo.

> Pode fumar depois da vacina da Covid-19?

Prevenção

Diferente da dengue, o agravamento dos sintomas da Covid-19 não são tão acelerados. Contudo, seja a ômicron ou outras variantes, o vírus é extremamente grave e pode levar a morte quando o indivíduo não está imunizado com a doença, ou mesmo em casos em que existem outras comorbidades.

No Brasil, a Covid-19 causou a morte de mais de 600 mil pessoas, por isso, buscar todas as formas de prevenção é fundamental para evitar riscos e também impedir que o vírus continue sendo disseminado. 

Desse modo, é possível impedir que a Covid-19 continue sofrendo diferentes mutações e aumentando suas variantes. Além disso, podemos impedir que o vírus chegue até pessoas que não puderam receber a vacina e, por esse motivo, correm maior risco de vida caso contraiam a doença.

As medidas de prevenção contra a Covid-19 são muito parecidas com as adotadas para evitar a gripe e os resfriados. Dessa forma, para evitar a infecção pelo Novocoronavírus, é preciso:

  • Fazer o uso de máscaras;
  • Manter a higienização das mãos com água e sabão;
  • Utilizar álcool em gel sempre que necessário;
  • Manter os ambientes ventilados;
  • Não tocar os olhos, boca e nariz com frequência;
  • Evitar aglomerações e locais fechados;
  • Evitar contato ao cumprimentar uma pessoa;
  • Lavar as mãos sempre antes de comer;
  • Utilizar lenço de papel ao espirrar;
  • Cobrir a boca ao tossir;
  • Aderir à vacinação contra a Covid-19.

> Gripe, Covid-19 ou rinite? Saiba a diferença entre essas e outras doenças respiratórias

Resfriados

Assim como a gripe, os resfriados são causados por vírus. Contudo, por diferentes tipos, como o rinovírus, adenovírus e parainfluenza. Enquanto o início dos sintomas da gripe são abruptos, no resfriado, eles aparecem gradualmente, e costumam ser leves.

Sintomas do resfriado

Entre os sintomas apresentados no resfriado estão as dores de garganta, congestão nasal, coriza, tosse leve, febre baixa, dores de cabeça e diarreia (em crianças).

Prevenção

As principais formas de prevenir os resfriados são praticamente as que devem ser adotadas para evitar a gripe. Ou seja:

  • Evitar contato com pessoas doentes;
  • Evitar tocar o nariz, olhos e boca;
  • Cuidar da higiene;
  • Limpar e desinfetar ambientes;
  • Adotar hábitos saudáveis;
  • Manter-se hidratado;
  • Alimentar-se bem;
  • Não compartilhar objetos;
  • Evitar locais fechados;
  • Evitar aglomerações
  • Abrir as janelas.

> H3N2: veja sintomas da variante da gripe que se espalhou pelo país

Como fazer os testes e diagnoticar gripe, dengue ou Covid-19

Para ter certeza de que está infectado com alguma das doenças e infecções causadas por vírus, seja gripe, dengue, Covid, ou até resfriado, é necessário que o paciente procure um médico ou local especializado para fazer os testes e ter a conclusão exata do caso. Veja como são os testes e diagnósticos de cada uma das doenças.

Para Covid-19

Teste rápido de antígeno e o RT- PCR, ambos feitos em material colhido por swab nasal. Os testes devem ser feitos do primeiro ao sétimo dia de sintomas. Nenhum dos deles, se negativos, exclui a possibilidade de doença. Se um ou outro teste é positivo não é necessária confirmação. O diagnóstico já pode ser feito.

Para influenza/gripe

Teste rápido de antígeno, RT- PCR. É muito importante que o exame seja colhido logo no início dos sintomas, uma vez que o medicamento utilizado para o tratamento, deve ser iniciado nas primeiras 48h após o início dos sintomas.

Para dengue

Pesquisa de antígeno NS1, presente nos primeiros dias da infecção. A partir do quinto dia de sintomas, o diagnóstico pode ser realizado através dos testes sorológicos para detecção de anticorpos,  IgM (fase aguda de infecção) e IgG. Em pacientes que já tiveram dengue anteriormente, com alguma frequência a IgG é detectada e a IgM não. Confirmação pode ser realizada por RT- PCR.

Acompanhe o NSC Total no Youtube

Leia também

Vacina da Pfizer aumenta os seios?

Por que pessoas morrem mesmo vacinadas contra a Covid-19?

Efeitos colaterais da Pfizer; veja os sintomas mais relatados

Colunistas