nsc
dc

Saúde

SC tem fiscalização preventiva contra “fura-filas” da vacina do coronavírus, garante MP

Listagens semanais com nome e indicações do grupo prioritário são solicitadas pelo órgão como medida de fiscalização

29/01/2021 - 05h00

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Mais de 48,7 mil doses de vacinas foram aplicadas em SC
Mais de 48,7 mil doses de vacinas foram aplicadas em SC
(Foto: )

Os “fura-filas” na vacinação contra o coronavírus são vistos com preocupação pelo Ministério Público de Santa Catarina, que procura atuar preventivamente para coibir as possíveis irregularidades no plano de imunização do Estado. Desde que iniciadas as aplicações das doses, duas investigações foram abertas em cidades do Oeste e da Serra catarinense, para denúncias que chegaram ao órgão.

> Como será o acompanhamento dos vacinados contra a covid-19 em SC

As vacinas devem ser aplicadas de acordo com o calendário estadual, que prioriza profissionais de saúde que atuam com atendimentos graves e na linha de frente contra o coronavírus, pessoas com mais de 60 anos e que vivem em instituições de longa permanência, além da população indígena.

Integrante do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos e Terceiro Setor, o promotor de Justiça, Douglas Martins, informou que as promotorias do Estado agem de forma preventiva, cobrando dos municípios, cópias dos planos de vacinação e esclarecimentos sobre como cada cidade vai executar a imunização, além de exigirem o fornecimento de listagem semanal com nome e indicações sobre qual grupo prioritário pertencem os vacinados:

-O objetivo é agirmos preventivamente para que os fluxos estejam corretos e de forma a minimizar possíveis irregularidades.

 > Acompanhe a distribuição das vacinas contra a Covid-19 em SC

Segundo o superintendente da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC), Eduardo Macário, os trabalhadores da saúde são os primeiros a ser contemplados, com prioridade aos da linha de frente no combate à covid-19, porque são fundamentais ao atendimento da população doente:

- Precisamos ter força de trabalho disponível para estar atendendo com qualidade. Pactuamos isso com os municípios e encaminhamos notas e informes técnicos para que sejam seguidos. O nosso apelo é para que as pessoas não prioritárias tenham um pouco de empatia e aguardem um pouco mais, porque também serão vacinadas.

Em relação ao controle da distribuição das doses, o superintendente esclarece que cada cidade deve completar as listas nominais por critérios de prioridade e por setor, garantindo que não ocorram desperdícios e para que a imunização seja transparente ao público.

- São listas de serviço, que podem ser requisitadas pelas autoridades quando necessário.

> Astrazeneca e CoronaVac: as diferenças entre as vacinas da covid-19 em SC

Para o mês de fevereiro, a Dive pretende estender a vacinação aos idosos e às pessoas com comorbidades, mas a confirmação do cronograma depende do Ministério da Saúde, responsável por enviar novas doses ao Estado.

Mais de 48 mil vacinados

Até a tarde da última desta terça-feira (26), mais de 48,7 mil pessoas tinham sido vacinadas contra o novo coronavírus em Santa Catarina, segundo balanço preliminar divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC). 

O número de pessoas que receberam a primeira dose do imunizante pode ser mais alto, ainda informou o Estado, já que nem todas as cidades divulgaram suas informações.

> AstraZeneca nega vender vacinas ao setor privado, mas empresas negociam com fundo de investimento

Quero denunciar irregularidades

Situações que envolvam fura-filas podem ser denunciadas à ouvidoria da Secretaria de Estado de Saúde ou ao Ministério Público de Santa Catarina, através dos canais de denúncia on-line.

Leia também:

Vacina contra Covid-19: 71% das cidades de SC receberam menos de 100 doses

Vacina tríplice viral reduz em 54% risco de sintomas de Covid-19, diz estudo da UFSC

Colunistas