Com a expectativa de uma temporada de verão histórica em Santa Catarina — talvez a maior dos últimos 10 anos, segundo o superintendente de turismo de Florianópolis —, hotéis, restaurantes, aeroportos, além de empresas de água e energia se preparam para receber os turistas. Neste ano, o Estado terá voos diretos para 26 cidades, sendo seis internacionais. As reservas antecipadas de voos e estadia já indicam que o movimento será intenso, segundo o setor.

Continua depois da publicidade

Receba notícias do DC via Telegram

De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH – SC), Rui Schürman, a taxa de ocupação na região do litoral deve ficar acima de 90%. Essa é a previsão do setor caso nenhum imprevisto ocorra, como uma nova onda de Covid, ou outros fatores ligados à eleição no Brasil, como os bloqueios de rodovias.

— A expectativa é muito boa. Eu diria que vai ser igual ou superior a 2019, que era um ano de referência nosso. Temos reservas antecipadas que nos indicam isso. A gente precisa só de duas coisas: que não tenha nenhum problema de Covid e um tempo bom […] Tem ainda uma incógnita que é a questão da eleição para presidente. Tem muita coisa sendo falada, e eu espero que isso tudo não afete a economia. A gente precisa de um pouco de tranquilidade para que as coisas voltem a acontecer como antes — disse o presidente da ABIH.

O superintendente de Turismo de Florianópolis, Vinícius de Luca Filho, é ainda mais otimista. Segundo ele, dados indicam que essa poderá ser a maior temporada dos últimos 10 anos.

Continua depois da publicidade

— Teremos a maior temporada em termos de conexão aérea de todos os tempos – ligação direta com 26 cidades (seis do Exterior) e um incremento de 30% na oferta total de assentos (em aeronaves) […] Do Natal até 8 de janeiro (primeiro domingo do mês), estamos com cerca de 70% das reservas feitas — detalhou o superintendente de Turismo de Florianópolis.

Florianópolis terá voos diretos para 26 destinos na alta temporada

Em Canasvieiras, Norte da Ilha, a maioria dos hotéis já está lotada para o Réveillon e em todo o mês de janeiro. Alguns não têm mais vaga nem para fevereiro. É o caso do Paraíso Palace Hotel, que tem 90 quartos.

— Para o Réveillon já estamos lotados desde junho. Só tenho lugar a partir de março […] Não tinha visto uma lotação assim nos últimos quatro ou cinco anos. No Réveillon, a ilha vai afundar. Ninguém tem disponibilidade — relata o gerente do Paraíso Palace Hotel, André Azevedo.

Para o Natal, no entanto, a maioria dos hotéis está com mais da metade das vagas disponíveis. Tradicionalmente, a data não costuma ser de alta procura por viagens, já que as pessoas costumam ficar com as famílias.

Continua depois da publicidade

Em Balneário Camboriú, os preparativos já estão a todo vapor, e os dados dos hotéis no feriadão de 15 de novembro, que chegaram a 96% de lotação, apontam para grande movimento. De acordo com o secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Thiago Velasques, para dezembro, a ocupação já é de 64%, e em janeiro de 2023, de 58%.

— Os dados do ano todo foram maiores, então a temporada de verão promete ser uma super temporada. Se ela se igualar ao pré-Covid já batemos a meta, mas acreditamos que deve ser superior — disse o secretário de Turismo de Balneário Camboriú.

Nova atração oferece experiência gastronômica nas alturas em Balneário Camboriú

Ocupação de hotéis no Litoral de SC

Dados da ABIH-SC, mostram a taxa de ocupação média de cada região turística de Santa Catarina nos diferentes meses do ano. Para calcular a média do Estado, a reportagem considerou os dados de hotéis das principais regiões do turismo de verão catarinense: Grande Florianópolis, Costa Verde e Mar (Balneário Camboriú, Balneário Piçarras · Bombinhas Camboriú, Itajaí, Itapema, Navegantes e Penha) e Encantos do Sul (Laguna, Garopaba, Imbituba).

A taxa média foi calculada com base nos dados de hotéis das principais regiões turísticas do litoral catarinense: Grande Florianópolis, Costa Verde e Mar (Balneário Camboriú, Balneário Piçarras · Bombinhas Camboriú, Itajaí, Itapema, Navegantes e Penha) e Encantos do Sul (Laguna, Garopaba, Imbituba).

Continua depois da publicidade

Arrecadação do turismo de SC

Dados da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) mostram que em 2021, a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) turístico no Estado foi de R$ 236,2 milhões, número que pode ser superior caso as expectativas para esta temporada se confirmem.

Desde 2017, a arrecadação do ICMS turístico no Estado foi de cerca de R$ 1 bilhão. A maior parte vem da alimentação (R$ 820,9 milhões), transporte (R$ 170,8 milhões) e hospedagem (R$ 38,9 milhões).

É importante destacar que o Imposto sobre Serviços (ISS) representa a maior arrecadação do setor de turismo, mas esse tributo é recolhido por cada município, ao contrário do ICMS, que é estadual.

SC tem 4 cidades no ranking das 10 com imóveis mais caros do país; veja lista

Estratégias para a temporada

A pandemia tornou mais comum as vendas online, o que refletiu em todos os setores, como na forma de atendimento dos clientes que buscam reservas de hotéis, destacou o presidente da ABIH, Rui Schürman.

Continua depois da publicidade

— As pessoas têm buscado respostas rápidas. Às vezes a pessoa entra em contato com o hotel, que antes ele mandava um email num dia à noite e a resposta vinha no outro dia, agora em uma hora ele já está reclamando que não tem resposta […] Isso leva a uma estratégia diferente, porque temos que usar ferramentas e preparar a equipe para ser mais rápida nessa resposta — explica o presidente da ABIH.

Além da projeção de aumento no movimento dos hotéis, os bares e restaurantes também esperam crescimento da demanda e planejam contratar novos funcionários. De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de SC (Abrasel/SC), 50% dos empresários do segmento gastronômico devem aumentar o número de colaboradores até o fim de 2022.

Com a expectativa de movimento intenso, empresas de água e energia elétrica também se movimentam para garantir que o fornecimento seja suficiente para atender uma população muito superior ao resto do ano nas cidades mais turísticas.

Conforme as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), em 2022, os recursos para manutenção do sistema elétrico somam R$ 200 milhões e, sendo que R$ 19 milhões foram destinados à limpeza de faixa, poda e roçada de vegetação. Segundo a empresa, “esse é um dos investimentos mais importantes para o verão, tendo em vista que a vegetação que alcança a rede elétrica em temporais é causa de 35% das ocorrências no sistema”.

Continua depois da publicidade

A rede elétrica também foi inspecionada com “termovisores”, equipamentos que permitem, por meio da análise da temperatura local, identificar preventivamente pontos de desgaste (em chaves, emendas e conexões), possibilitando a substituição de itens antes da falha. Além disso, mais de 12 equipes estão sendo contratadas para atuar nas regiões de Florianópolis, Joinville, Itajaí, Criciúma e Tubarão.

Além de diversas melhorias na Estação de Tratamento de Água (ETA) e dos reservatórios de água, a Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMASA) de Balneário Camboriú formou uma parceria com os rizicultores de Camboriú pelo quarto ano consecutivo, para garantir o abastecimento no período de maior consumo.

O acordo consiste na locação de 808,43 hectares de área rural, utilizada para o plantio de arroz, que serão utilizados para reserva emergencial de água, destinada aos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú, na temporada verão 2022/2023. Em eventual estiagem, caso seja necessário, os reservatórios são esvaziados e a água é devolvida ao Rio Camboriú.

De acordo com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), que atende a Grande Florianópolis, na última temporada, houve um aumento de 90% no consumo na região Costa Norte, que atende praias como Ingleses e Canasvieiras, e de 70% na Costa Sul-Leste, que entrega água desde o Pântano do Sul até a Barra da Lagoa.

Continua depois da publicidade

Investimentos em infraestrutura e pessoal garantiram o abastecimento na região, e serão repetidos neste ano, segundo a empresa. O planejamento completo será divulgado no início de dezembro.

Leia também

Guia lista os melhores cafés de Florianópolis

Como o alargamento mudou Balneário Camboriú um ano após início da obra

Praias de Florianópolis para chegar em menos de 30 minutos

Destaques do NSC Total