nsc
dc

TRAGÉDIA EM SAUDADES

Sobrevivente do ataque a creche em SC se recupera e não corre risco de morrer: "Um guerreiro"

Henryque deixou a UTI, mas ainda não tem previsão de alta; “Orem para aqueles que perderam os filhos”, pede pai

08/05/2021 - 07h34 - Atualizada em: 08/05/2021 - 10h39

Compartilhe

Augusto
Por Augusto Ittner
Foto cedida à reportagem pelo pai da criança.
Foto cedida à reportagem pelo pai da criança.
(Foto: )

“Você é um guerreiro”. É isso que diz um pequeno cartaz colado no quarto em que está Henryque, único sobrevivente do ataque a creche que deixou cinco mortos em Saudades, no Oeste de Santa Catarina. O pequeno já saiu a a UTI e não corre risco de morrer, apesar de ainda precisar ficar internado. Mesmo assim, os familiares contam os dias para que ele possa voltar para casa.

> Receba notícias de SC por WhatsApp

Ao G1-SC, o pai de Henryque, Diego Hübler, disse que o menino de 1 ano e oito meses apresentou melhora e que um dreno do pulmão foi retirado ainda na sexta-feira (7), três dias após o ataque. O pai compartilhou uma foto do bebê, cedida à reportagem, que mostra ferimentos no olho e nos lábios. O braço, também machucado, foi enfaixado.

— Ele está no quarto e agora o processo é de recuperação... Vai levar alguns dias. Mas, graças a Deus, está correndo tudo bem. Temos que agradecer a todos aqueles que estão orando. Também peço que orem pelas famílias que perderam seus filhos — disse Diego.

O aposentado Ailton Biazebeti revelou ao G1 que a agilidade para levar o bebê ao hospital salvou a vida dele:

— O médico falou que, se nós tivéssemos esperado dez minutos até que os bombeiros chegassem, a criança não iria se salvar.

> Leia também: Autor do ataque a creche de SC recebe alta da UTI e está acordado, diz boletim médico

Henryque foi internado em estado grave no hospital de Pinhalzinho, cidade que fica próxima a Saudades. Pouco depois, já foi levado ao Hospital Regional de Chapecó, onde teve de ficar na UTI por conta da gravidade dos ferimentos. Ele é o único sobrevivente do ataque à creche Aquarela.

Como foi o ataque

O jovem de 18 anos invadiu a escola Infantil Pró-Infância Aquarela na manhã do dia 4 de maio. Armado com uma espada e um outro facão, ele atacou uma professora na entrada da escola e uma agente educacional. Depois, seguiu para uma sala e feriu quatro crianças. Três delas morreram.

Os corpos das cinco vítimas foram enterrados na quarta-feira no Cemitério Municipal de Saudades.

Segundo a polícia, o autor do atentado também desferiu golpes contra si próprio e foi encaminhado em estado gravíssimo a um hospital em Pinhalzinho, cidade vizinha a Saudades e depois foi transferido para o Hospital Regional de Chapecó. 

De acordo com último boletim médico, ele recebeu alta da UTI nesta sexta-feira.

Colunistas