Uma mulher foi encontrada morta após colegas de trabalho notarem o sumiço dela nesta sexta-feira (24) em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. Rozelei de Fátima Trizotto, de 43 anos, foi assassinada a facadas e, segundo a Polícia Civil, o principal suspeito é o companheiro dela, que foi preso. Este é o terceiro feminicídio na cidade em menos de um mês.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp 

O caso ocorreu por volta das 21h no bairro Engenho Braun. Segundo o delegado Éder Matte, da Divisão de Investigação Criminal (DIC), colegas de trabalho da vítima estranharam o fato dela não ter aparecido no trabalho durante a tarde, além de não atender o telefone. A equipe, então, acionou os familiares que foram até a casa de Rozelei e a encontraram já sem vida com cortes na região do pescoço e nos braços.

Branca, adulta e morta a facadas: o perfil de quem é vítima de feminicídio em SC

O suspeito pelo crime, de 41 anos, também foi encontrado no local com ferimentos pelo corpo. A suspeita, de acordo com a polícia, é de que ele tentou cometer suicídio após o crime.

Continua depois da publicidade

— As informações iniciais são de que eles moravam juntos há seis meses e ela queria a separação, mas ele não aceitava — explica.

O homem recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros Militar e foi encaminhado ao hospital, onde passou por cirurgia e o estado é estável. Ele segue detido mesmo na unidade de saúde e deve passar por audiência de custódia neste sábado (25).

Ainda conforme o delegado, a mulher não tinha medida protetiva contra o companheiro. O caso é tratado como feminicídio.

Terceiro caso em um mês

Este é o terceiro feminicídio que ocorre em Chapecó em menos de um mês. Em 3 de novembro, Monica Uhlmann Gosch foi morta a facadas pelo ex-marido quando estava a caminho do trabalho no Centro da cidade. O casal estava separado há três meses e a mulher tinha medida protetiva contra o suspeito, que foi preso.

Continua depois da publicidade

Já o segundo caso ocorreu em 13 de novembro. Laisa Gonçalves, de 20 anos, foi morta a tiros no momento em que chegava para trabalhar na localidade Linha Serraria Reato, no interior de Chapecó. A jovem já havia registrado boletins de ocorrência contra o ex-companheiro por ameaça, mas não tinha medida protetiva, segundo a PM. O suspeito foi preso em flagrante.

Segundo dados da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) quatro feminicídios foram registrados em Chapecó neste ano.

Sumico-de-mulher-em-Chapeco-leva-policia-a-descobrir-mais-um-feminicidio-na-cidade-2
Laisa e Mônica foram vítimas de feminicídio em Chapecó (Foto: Redes sociais, reprodução)

Violência contra mulher: quais os tipos e como denunciar

Leia também

Mais de 4 mil estupros e quase 600 homicídios: o retrato da violência em SC em 2022

Filhos de mulheres vítimas de feminicídio passam a ter direito a pensão previsto em lei

Destaques do NSC Total