publicidade

Instituições federais

UFSC terá audiência em Florianópolis sobre cortes na educação

Reflexos do bloqueio orçamentário serão discutidos por lideranças políticas e acadêmicas na segunda-feira, em Florianópolis

16/05/2019 - 16h39 - Atualizada em: 16/05/2019 - 16h56

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
UFSC
Professores, alunos e servidores fizeram protesto no pátio da UFSC na última quarta-feira
(Foto: )

Lideranças políticas e representantes da comunidade acadêmica no Estado vão se reunir na próxima segunda-feira (20), às 8h30min, para tratar das consequências dos cortes orçamentários anunciados pelo Ministério da Educação nas instituições de ensino federais do país. A audiência será realizada na UFSC, em Florianópolis, numa agenda proposta pelo deputado federal catarinense Pedro Uczai (PT) como membro da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

Tecnicamente, a reunião é tratada como um seminário por ocorrer fora do Congresso Nacional, mas tem a mesma finalidade de uma audiência pública.

Representantes do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), do Instituto Federal Catarinense (IFC) e da própria UFSC vão compor a mesa e detalhar o impacto do corte orçamentário na gestão das instituições.

O rombo estimado na UFSC é de R$ 46 milhões, enquanto o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) anunciou que o bloqueio orçamentário somará R$ 23,5 milhões.

As instituições de ensino catarinenses alertam que deve faltar dinheiro para manter as atividades no segundo semestre.

— A intenção é subsidiar a discussão formalizada em um documento. E depois transformar esse documento em orçamento para a universidade — destaca o deputado Pedro Uczai.

O convite à participação foi aberto a todos os parlamentares catarinenses em Brasília e também aos deputados estaduais. Na UFSC, a expectativa é de que a audiência paute a atuação política do Estado contra os cortes anunciados pelo governo.

— É um evento proposto por um parlamentar, que traz um tema importante para as nossas instituições. Aquilo que for manifestado vai ser objeto de um registro formal, uma espécie de ata, que vai servir de subsídio aos debates no Congresso — avalia o chefe de gabinete da reitoria da UFSC, Áureo de Moraes.

Uma nova audiência também será agendada na Universidade Federal da Fronteira Sul, em Chapecó.

Deixe seu comentário:

publicidade