nsc
dc

Coronavírus

Variante brasileira da Covid-19 é identificada pela primeira vez em Nova York

Paciente é uma pessoa na faixa dos 90 anos e não tem histórico de viagem para o exterior

21/03/2021 - 08h43

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Outros 48 casos de infecção pela variante brasileira são investigados nos EUA
Outros 48 casos de infecção pela variante brasileira são investigados nos EUA
(Foto: )

A variante brasileira da Covid-19, P1, foi identificada pela primeira vez em Nova York. Em um comunicado publicado neste sábado (20), o governador do estado, Andrew Cuomo, confirmou a identificação da mutação.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

O paciente tem idade na faixa dos 90 anos e é morador do Brooklyn. Ele não tem histórico de viagens recentes. O diagnóstico foi feito por cientistas no Hospital Mount Sinai, na cidade de Nova York, e ainda não há informações sobre a contaminação pelo vírus. Detalhes sobre a identidade da pessoa não foram divulgados.

“A detecção da variante brasileira aqui em Nova York ressalta ainda mais a importância de tomar todas as medidas adequadas para continuar a proteger sua saúde”, disse Andrew Cuomo no comunicado.

A variante P1 foi identificada pela primeira vez nos Estados Unidos em 25 de janeiro, no estado de Minnesota. O paciente tinha histórico de viagem para o Brasil. Outros 48 casos de contaminação são investigados no país.

> O que são as variantes do coronavírus e como elas impactam Santa Catarina

Entrada de brasileiros nos EUA

A entrada de brasileiros ou pessoas que estiveram no Brasil segue proibida nos Estados Unidos. A medida entrou em vigor em maio de 2020. A restrição, contudo, não é aplicada a pessoas que residem nos EUA ou que são casadas com cidadãos americanos. Quem tem residência permanente no país também não tem barreiras para a entrada.

> Mais 11 casos da variante brasileira do coronavírus são confirmados em SC

A liberação da entrada também vale para filhos ou irmãos de americanos e residentes permanentes desde que tenham menos de 21 anos. Membros de tripulações de companhias aéreas ou pessoas que ingressem no país a convite do governo dos EUA também estão isentas da proibição.

*Com informações do G1

Leia mais:

Festa com 30 participantes é encerrada pela polícia no Oeste de SC

Seis pessoas são atacadas por abelhas enquanto faziam trilha em Gaspar

Lanchonete de dono que desafiou o Estado é fechada pela fiscalização em Blumenau

Colunistas