nsc
hora_de_sc

Pandemia

Variante brasileira do coronavírus representa mais de 80% dos casos na Grande Florianópolis, diz laboratório

Estudo mostra que variante originária em Manaus é a que mais tem infectado os moradores de Florianópolis e região

14/03/2021 - 15h54 - Atualizada em: 15/03/2021 - 14h06

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Laboratório coronavírus
Laboratório analisou amostras de pacientes com Covid-19 na região
(Foto: )

Mais de 80% dos casos de Covid-19 na Grande Florianópolis são por infecções da nova variante brasileira do coronavírus. A informação é de uma pesquisa feita pelo laboratório Santa Luzia em parceria com o Observatório Covid-19 da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e as vigilâncias estadual e municipal.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

> "É assustador", diz secretário da saúde de Joinville sobre efeitos da nova variante do coronavírus

O levantamento analisou 87 amostras de pacientes com teste positivo para Covid-19 em Florianópolis e outras cidades da região. O resultado apontou que, dos 87 casos, 72 eram compatíveis com a variante P.1 do SARS-CoV-2, originária de Manaus. Houve também a confirmação de casos da variante britânica, a B.1.1.7, no entanto representando menos de 2% das amostras.

A pesquisa foi feita com amostras coletadas nos dias 26 e 27 de fevereiro. Entre os casos da nova variante, a maioria (54) foi de pacientes de Florianópolis, e outros casos foram identificados em São José, Palhoça e Governador Celso Ramos.

Ainda conforme o levantamento, 41 dos 72 casos da variante eram de mulheres, e foram localizadas infecções em pacientes de várias faixas etárias, desde crianças com menos de 10 anos até idosos. A maioria (36 amostras) eram de pacientes com idade entre 20 e 40 anos - faixa etária que tem passado a ocupar mais os hospitais de Santa Catarina nos últimos meses.

Recentemente, um estudo feito pela Friocruz já havia apontado que mais da metade dos casos de Covid-19 em toda Santa Catarina são de novas variantes do vírus. O fato é apontado por especialistas e pelo próprio governo do Estado como uma das possíveis justificativas para o pico de casos e internações atualmente.

> Painel do Coronavírus: saiba como foi o avanço da pandemia em SC

> Monitor da Vacina: veja todos os dados sobre a imunização em SC

Colunistas