Tudo o que sentimos, pensamos ou está guardado no nosso inconsciente, acaba refletindo no corpo e interferindo no nosso comportamento. Às vezes, esses pensamentos ganham grandes dimensões e somos afetados por crises de ansiedade, pânico e quadros de estresse.

Continua depois da publicidade

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

“Sentimos as emoções, pois elas nos dão informações importantes, comunicam coisas aos outros, dizendo muito do que pensamos e somos, organizam-nos e avaliam os estímulos do ambiente rapidamente, preparando-nos para os comportamentos”, analisa Naiara O. Mariotto, psicóloga clínica, terapeuta cognitivo comportamental com especialidade em relacionamentos e equilíbrio emocional, sexóloga e palestrante. Além disso, os sentimentos reprimidos, ou seja, aqueles que não queremos ou não conseguimos encarar, aparecem em forma de sintomas.

> Veja como a prática da Ioga pode melhorar sua saúde física e emocional

A origem de tudo

O estresse nos rouba a paz e nos coloca em um estado de choque, que tira o nosso equilíbrio. “Ele pode aparecer vindo de qualquer evento ou pensamento que faz você se sentir nervoso, zangado ou frustrado. É uma resposta normal para qualquer situação ameaçadora, por exemplo, quando você precisa passar por uma situação de sofrimento ou mal-estar, e/ou precisa mudar ou adaptar-se a algo novo”, explica a psicóloga.

Continua depois da publicidade

A ansiedade surge em situações parecidas, quando estamos com medo, preocupados ou desconfortáveis. “Ambos possuem os mesmos sintomas fisiológicos, como falta de ar, irritabilidade, aumento da frequência cardíaca etc.”, aponta Naiara Mariotto. É preciso ressaltar que a ansiedade é um sentimento normal em todos os seres humanos, e serve para nos movimentar em direção ao futuro. No entanto, ela se torna um problema quando nos paralisa.

> Estresse crônico na infância: veja como identificar e combater

Técnicas para ajudar a acalmar nos momentos de estresse e ansiedade

Técnica de respiração “cachorrinho

Quando a pessoa está passando por uma crise de ansiedade, a respiração tende a ficar mais rápida, e essa técnica ajuda a controlar a respiração. Inspire e expire lentamente, várias vezes e sem pressa.

Relaxamento

Tente relaxar o grupo muscular que você acredita estar mais tenso, como mandíbula, pescoço, ombros, braços etc.

Técnica da distração

Experimente sair do local em que você está. De preferência, vá para um local mais aberto e tente puxar uma conversa que te distraia ou ouça uma música suave.

Continua depois da publicidade

A psicóloga também ensina a técnica do relaxamento com visualização. “O que eu chamo de relaxamento por imagem, consiste em você puxar na memória alguma situação prazerosa vivida e relembrar detalhadamente como foi. Atente-se aos sentidos, tato, olfato, paladar, visão e audição, quanto mais relembrá-los, mais conseguirá relaxar”, aconselha.

> Entenda a relação entre espaço e psicologia

Se precisar, procure um profissional

Não tenha vergonha de procurar um profissional especializado para lhe ajudar a lidar com seus sentimentos. Reconheça e aceite suas emoções sem julgamentos e se permita viver o presente. Se você sente que o estresse, pânico ou ansiedade têm lhe paralisado, procure por um profissional que cuide da saúde mental. Ele certamente irá te ajudar a ter uma vida com mais qualidade.

Esses profissionais vão lhe oferecer ferramentas que lhe ajudarão a se conhecer melhor e a entender como lidar com situações do presente ou, até mesmo, traumas do passado que interferem no presente.

*Por Matilde Freitas 

Leia também

Como controlar a ansiedade no trabalho

Destaques do NSC Total